Últimas Imagens

terça-feira, 22 de maio de 2018

GAROTOS PODRES + RUDONES NA SP

O sábado de 05 de Maio foi um marco para nós. Recebemos o show dos lendários Garotos Podres, que resistem na voz de Dr.Mao cantando temas revolucionários e outros ligeiros sobre o cotidiano vivido pela banda durante os anos 80, 90 e começo do novo século. Teve também os divertidíssimos Rudones, um trio que faz Ramones na versão ska. E os DJ's China, Koré e Professor, que pesaram a mão no punk77, Oi! e Ska até umas horas. Fica o registro abaixo.


A casa abriu às 17h, com mais de trinta pessoas aguardando na porta, algumas delas haviam chegado há quase duas horas. Como de praxe, apresentamos otimizações, dessa vez visando receber um número recorde de amigos. Por isso liberamos o banheiro de serviço, recuando o espaço da cozinha, uma vez que cada metro quadrado seria disputado na casa. A banca de salgados e doces da Yumi Yumi Goodies entrou de vez na cozinha, junto com o operacional do bar, e em se tratando de bar o assunto das internas foi a aquisição de uma segunda geladeira de cervejas, visando reduzir o trabalho e a quantidade de voluntários na nossa equipe, oferecendo cerveja gelada o tempo todo, por quanto tempo durasse o evento. O impacto dessas mudanças foi notável. 


A discotecagem abriu com o colecionador e punk velha-guarda Nivaldo "Professor", tocando clássicos da primeira e segunda geração do punk e do street punk inglês e brasileiro em CD's. Ímpar! Às 19h então os Rudones entram em cena para um showzasso que divertiu e surpreendeu a muita gente. Mandaram muito bem nos Ramones jamaicanos! Para tal os três instrumentistas tiveram que reinventar (adaptar) o modo de tocar, então o Pêra agregou escalas melódicas ao baixo, o que é deveras difícil de executar enquanto se canta, o guitarrista trocou o power-chord (tocado de cima para baixo) por acordes abertos, com pestanas, tocadas de baixo para cima, interruptamente. E o baterista variou entre o punk tocado nas pontas das baquetas e a rítmica da ilha. Foi ótimo, e como se vê no vídeo acima, foram mais que aprovados! 


Então entrou o DJ China, mandando vários punk rocks e raízes do Oi!, além de alguns clássicos dos Garotos Podres, confundindo a geral e puxando o côro antes da banda fazer. E falando nela, às 20h30 entra em cena os aguardados Garotos Podres. Aí a coisa foi insana. Não é de hoje que a Scooteria Paulista traz uma energia a mais às festas, mas acho que devemos dizer que chegamos ao platô da coisa. Logo no primeiro som (Garoto Podre) o público foi ao delírio, como se vê neste vídeo acima. Ao término da música a banda pediu calma e respeito ao público pois o espaço era pequeno e havia mulheres e pessoas de mais idade na linha de frente. Ainda assim conter a empolgação de alguns foi uma difícil tarefa. Essa foi a primeira vez que os Garotos Podres tocam com naipes de metal, e foi com a dupla Sonnesso e Raphael, dos Skamoondongos, nos sopros. Um show histórico, cheio de energia, e de referências ideológicas, como sempre fizera Dr.Mao diante dos Garotos, em temas como Subúrbio Operário, Papai Noel, Fuzilados da CSN, e dentre tantos outros, A Internacional. Durou quase uma hora, com direito a biz e tudo. 


E encerrando as atividades Koré assume as pick-ups com sua seleção de Punk Rock, Oi! e alguma coisa de Psychobilly e rock nacional dos anos 80, a cereja do bolo.

E com isso agradecemos a todos os envolvidos nessa grande festa: aos músicos, DJ's, scooteristas, visitantes e staff da SP. Foi mais uma, das melhores da história.
Vídeos por Fidelis
Foto por Leandro Godoi