Últimas Imagens

segunda-feira, 25 de abril de 2016

SP EM 2T FESTIVAL - 6 ANOS DE SCOOTERIA PAULISTA

O sexto aniversário da Scooteria Paulista foi histórico pra gente, e pro rock da gente. A união de duas frentes deu um grau nos novos tempos. Esse evento foi batizado de SP EM 2T, porque comemoramos com festa ou viagem a data, e depois de anos suspenso, o ressuscitamos, para uma terceira e gloriosa edição, essa que dialogou com o aniversário de 70 anos da Vespa. Quase trezentas pessoas passaram pela Trackers, e quase 70 motonetas tomaram o garajão e a calçada do prédio que outrora fora referência em diversões circenses, boleiras e gastronômicas.


O evento marcado para começar as 16h sofreu um atraso de uma hora devido às coisas do som. Aos poucos ele foi acontecendo. E deu tudo certo! Da Sede da SP saíram umas quarenta motonetas para um passeio na cidade. E na Trackers, aos poucos ou aos montes chegavam: Leo Russo e Claudia, Vitor Hugo, Corazzin, Assef, Koré, Diego Pontes e Cintia, Chico Oliveira e seu sidecar, Gustavo Delacorte e Karla, Sergio Andrade, Samuel Charelli e Illa, Everton Mendes, Diogo Reis e Marli, Caio Cesar, Vanessa Vanites e Nano, Sr.Artur Biscaia, Adriano Stofaleti e Débora, Carlos Volpato, Gabriel Forte, Eliseu Beneti, Aurélio Martimbianco, Reginaldo Silva e Rose, China e Leika, Nano Aliaga, Animal Taylor e Larissa, Diogo Vinicius, João, Senna, Viola, Erik Aguiar, Claudio Dall Amico, Daniel Orellana, Ciro, Goo, Fernando Castañeda, todos da Grande São Paulo, Tatu Albertini de Campinas, e Julio Cesar, de São José do Rio Preto. Tem mais aí, bem mais, me desculpem não lembrar o nome agora mas peço que me escrevam aqui nos comentários para corrigir em tempo.


A Staff da Trackers trabalhava a mil, depois de quatro dias seguidos de festas naquele espaço histórico e cheio de mistérios da velha São Paulo. A equipe da SP se revezava nos pontos-chave do financeiro da festa, reunindo nota a nota para honrar, ao final, os alto custos do evento. Trabalhando na portaria, stand, caixa do Primo, stand da Uniland, no relacionamento e nas projeções, éramos: Leo Russo, Gabriel Corazzin, Vitor Hugo, Adriano Stofaletti, Koré, e eu (Fidelis), com Gabriel Forte, Caio Cesar e Pastorelli na contenção. 






As 18h30 o GASOLINES sobe ao palco, para a mais intensa apresentação que já vi em doze anos que acompanho a banda. Deram tudo de si, soaram, sangraram, estavam possuídos. Já não é mais surf music aquilo. É um novo estilo híbrido, pesado, tribalista, espiritual. A banda atualmente conta com Kanashiro na guitarra, Barbosa na bateria, Saico nas maracas, performance e vocal, Carlinhos Costa no baixo, e Rapé na percussão. Incríveis! (Primeira foto do post).

As 20h30 então foi a vez dos fabusosos DEAD ROCKS acompanhando o guitarrista italiano LORENZO SURFER JOE. Foi toda uma hora da mais pura e bem-executada surf music. Autorias do italiano, dos paulistas, de outros ícones do estilo, e até mesmo do velho sambista Cartola. Foi delirante, como sempre os Dead Rocks desmontam a banca toda sem dizer nada. A banda é de São Carlos/SP, e é composta por Johnny Crash na guitarra, Marky Wildstone na bateria, e Paul Punk no baixo.


A festa ainda se estenderia até quase meia-noite, entre amigos do clube e do rock, ouvindo discos e baixando o estoque de brejas da Uniland. Pagamos a banda, os envolvidos, brindamos no limite dos nossos fôlegos. E sem muita noção do amanhã, tocamos para uma bebedeira na Sede da SP, arrastando os Trackers managers Rubens Peterlongo e Julio Barata. 














De tudo isso fica a nossa imensa alegria e ressaca. Muito obrigado a todos os scooteristas clássicos e roqueiros presentes. E obrigado pelo presentes, quem dispensou um pouco do seu tempo, dinheiro ou talento, para nos deixar alguma lembrança física. Valeu Tatu Albertini e Julio Cesar por tanta estrada apoio. E aos membros da Scooteria Paulista, que mantém essa casa cheia e produtiva, interferindo da melhor forma num feixe dessa sociedade, seus veículos, suas músicas. E o mais importante aqui, isso tudo aconteceu graças a esses parceirassos:






Mais fotos em nossa página no FACEBOOK
Texto: Fidelis
Fotos por Luiz Costa
(Dead Rocks por Fernanda Coronado)

3 comentários:

Animal Taylor disse...

De longe, a festa mais classuda, original e fumacenta que já colei. Foi animal!
Essa cena já se tornou algo tão único e forte que merece ser aplaudida e prestigiada até a ultima gota de óleo 2 tempos.

Parabéns Scooteria Paulista.
Parabéns scooteristas paulistas e de qualquer região.

Que este lifestylin' continue pulsando em vossas veias e carburadores.

Animal Taylor disse...

De longe, a festa mais classuda, original e fumacenta que já colei. Foi animal!
Essa cena já se tornou algo tão único e forte que merece ser aplaudida e prestigiada até a ultima gota de óleo 2 tempos.

Parabéns Scooteria Paulista.
Parabéns scooteristas paulistas e de qualquer região.

Que este lifestylin' continue pulsando em vossas veias e carburadores.

António Jesus Batalha disse...

Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
Que haja paz e saúde no seu lar.
Com votos de saúde e de grandes vitórias.
Sou António Batalha.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/