Últimas Imagens

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

ENCONTRO NACIONAL "CURITIBA 2016 - DOS VIAJANTES DE SP

O sétimo encontro nacional da categoria mais uma vez marca nossas vidas, nossa história. Ainda não sabemos quantas motonetas participaram ao todo, talvez 120, ou até mais, dado que expressa o vertiginoso crescimento da cena dois-tempista brasileira, o que irá requerer mais atenção, zelo e compromisso da parte dos organizadores de encontros, giros e agrupações. Voltamos pra casa esgotados de cansaço, porém extasiados por tudo o que vivemos, e que nos exigiu resistência, perseverança, união e compromisso com os nossos. A Scooteria Paulista agradece o Vesparaná pela atenção, e o Motonetas Clássicas Campinas pela atitude e companheirismo, que culminou na indicação aos caipiras para sediar o Encontro Nacional 2017.


Foram pelo menos 15 horas de Rastro da Serpente, e mais 15 horas de Regis Bittencourt. Ainda ouço o barulho das bielas, do vento assobiando no canto do casco. (E é assim que separamos os homens dos meninos). Essa foi uma prova de fogo. Sozinho, ou em poucos, teria sido diferente, e claro, tão feliz quanto, relativizada as proporções, e teria sido mais rápido. Mas assim como foi nos faz sentir absolutamente realizados, campeões do carnaval. Devo lembrá-los que exageramos mesmo, deixamos a meta aberta, e dobramos ela sem fazer muita conta, apenas motivado pela união da qual não abrimos mão. É aquela: "não é que eu vou fazer igual, eu vou fazer pior".

Eu tenho vontade de mostrar meus ovos para muita gente falante cada vez que chego de experiências brutas como essa: um dia inteiro sob o sol ardido do verão, e partes da noite, e partes com a pior chuva que já peguei em comboio, entre muitos, muitos amigos, alguns com vinte e alguma coisa, outros com sessenta e tantos anos (a lembrar do sr.Artur, com 81 anos de idade, e conosco nessa jornada), testando os brios, a resistência, o psicológico, o nível de pertencimento e de respeito, para acordar em cacos nessa quarta-feira de cinzas e comemorar. Um combinado Scooteria Paulista e Motonetas Classícas de Campinas e região aberto a todos, como manda a pauta, rendeu essa homérica aventura, e quiçá, a volta do Encontro Nacional ao Estado de São Paulo: Campinas 2017.


Todos os que dividiram pista conosco chegaram bem em suas casas: Leonardo Russo, Vitor Hugo,Rafael Assef, Koré, Diogo Reis, Reginaldo Silva e Rose, Gabriel Forte, Fernando Pastorelli, André e namorada, e eu com as "placas" de São Paulo; os veteranos sr. Artur Biscaia em Taboão da Serra, e Carlos Silva Pereira "Peixinho" de Lambretta em São Vicente; Gabriel VespaRock em Ferraz de Vasconcelos, Caio Cesar de Guarulhos, Eliseu Beneti Jr. em Suzano; Tatu Albertini e a filha Laís,Alessandro Soave e Leonardo Freitas com esposa em Campinas; Julio Cesar em São José do Rio Preto; Robson Alexsandra Ribeiro e Marcelo em Itapevi; e Fernando Girotto em Santo André.

Parabéns pra gente, para o VesParaná por proporcionar tamanha alegria, aos participantes do Encontro, que vieram de tantos cantos de SP e do Sul brasileiro, paraguaio, argentino, e até grego, e um abraço-amassa-lata na Moskito, a minha Vespa Super que voltou à vida para honrar a nossa história.


VIDA LONGA 2 TEMPISTAS, NUNCA TÃO VELHOS.


OBS: São muitos os detalhes, e pontos de vista diferentes, são muitas e muitas horas de viagem, e que me tomaria um tempo que no momento não tenho. Portanto fica aqui o meu parecer geral sobre essa incrível aventura ao lado de vinte camaradas fora de série. Deixamos essa postagem em aberto para mais depoimentos dos viajantes do nosso comboio e membros da SP que estiveram por lá. Envie seu texto para scooteriapaulista@gmail.com


Depoimento por Fidelis
Fotos por Fidelis e Pastorelli. Vídeo por Alessandro Soave.

Nenhum comentário: