Últimas Imagens

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

VI RADUNO DA PRIMAVERA - Primeiro Relato

Nesse domingo passamos por mais um belo desafio rodoviário. Foi o VI Raduno da Primavera, a viagem entre São Paulo, Santos e Guarujá  - a contar a jornada dos caras de Campinas, São Roque, ABC, Ferraz de Vasconcelos, São Sebastião e Suzano. 38 motonetas participaram. E choveu, e como choveu, e mesmo com paradas e imprevistos, o desafio foi divertido, num ma. Abrimos os relatos com Tatu Albertini, do Motonetas Clássicas Campinas.


VI RADUNO DA PRIMAVERA
Por Tatu Albertini

E ontem o despertador tocou as 6 hs da manhã antes até do sino da igreja , acordei a Laís nos trocamos e saímos com a standinha rumo a feira para o café da manhã super saudável a ritmo de pastel. Saímos rumo ao ponto de enconto, e a Standinha seguiu numa sofrência danada, parecia que o carbura tava todo pigarreado e sem força. Já fui imaginando que a viagem até Santos seria longa e demorada. Chegando no Saci faltando apenas 5 minutos pro prazo de tolerância qual não foi minha surpresa?Somente João Medeiros estava por lá... como assim? O cara vem de São Paulo para nos encontrar e chega antes dos locais... eita povo bão de horário viu.


Ficamos lá a espera:liga pra um, liga pra outro e ninguém atende. Logo Chiquinho Chiarelli chega de Vespa e na sequência o Dário Gonzales. E já sabíamos que o Daniel Spina estava a caminho. Como a standinha tinha demonstrado pigarra eu decidi sair mais cedo que os outros, e nos encontrar na estrada. Imaginei que eles me alcançariam até o marco de entrada de Santana de Parnaíba. E não é que o pulmão da danada limpou e melhorou bastante o rendimento? Seguimos viagem tranquila pela Anhanguera, avistamos o Jaraguá, e conseguimos chegar ao ponto antes dos amigos, dando tempo da Laís tirar a capa de chuva e esperarmos por eles um bom tanto. Ao chegarem, tocamos o pau rumo ao ponto de encontro na Imigrantes e como está bem mais confortável e seguro andar pela capital nos novos limites de velocidade viu...


Chegamos lá com 20 minutos de atraso, mas estava tudo tranquilo, e deu bastante tempo pro Reginaldo Silva revisar a vespa do Fernando Pastorelli, o Rafael Assef avistar as duas Dream rumo ao encontro no Pacaembu, rever amigos, e conversar bastante. Depois das orientações do Marcio Fidelis seguimos rumo a praia. Gabriel VespaRock e mais dois se uniram ao comboio, porém fomos surpreendidos pela operação comboio pois a neblina estava tensa na Serra. No túnel foi só alegria, peito colado e standinha na banguela "despinguelou" morro abaixo num tiro louco rumo ao mar.


Chegamos no litoral debaixo de uma chuva bacana. Carlos Silva Pereira nos esperava com sua Lambretta, e numa parada de um posto conheci ao vivo o amigo Arnaldo Ferreira Ouro Ouro. Uma vespa ficou. Enquanto alguns ficaram pro socorro os outros seguiram rumo a Balsa pro Guarujá. Parados na fila para embarcar descubro que Chiquinho, Daniel e Medeiros tinham parado no caminho com algum defeito na Lisbela. Voltei e fui ao socorro, e ao avistá los o defeito já tinha sido resolvido pelo Daniel e estavam dando a partida pro teste. CDI "véio" e cansado não aguentou a friagem da chuva. Seguimos rumo a balsa e do lado de lá foi fácil de achar os amigos reunidos na Praia do Tombo, que comemoraram nossa chegada e logo na sequência a chegada do outro grupo que tinha ficado no posto. E os amigos caiçaras Márcio Terrabuio e Marco Túlio Parodique nos encontraram lá. Por lá, chovia e parava. Amigos reunidos, prosas trocadas, o carinho da Scooteria Paulista com os participantes na distribuição dos presentes aos ali presentes, praia, conversa, caipirinha, risada, banho de mar de bermuda e também no melhor estilo Stay Rude com Marcio Fidelis e Diego Pontes mergulhando de Levis .


E a hora de voltar pra casa veio vindo o Leo. Jacqueline Pacheco e Peixinho saíram antes para a gaúcha não perder o avião de volta,e nós fomos encarar a subida. Laís foi na garupa da Vanessa Amado pra Standinha sofrer menos na subida, mas nem foi necessário, pois havia um acidente e tivemos que subir quase que a Serra interia no meio do corredor. Nem deu para testar direito o torque de subida de Serra da standinha, mas oportunidades não faltarão. Num certo ponto avistamos uma vaca na pista e a PR tentando pegá la. Imaginamos ser a Mimosa que fugiu do Fernando Girotto pra ir pro rolê, pois ele propagandeou e não desceu. Mas infelizmente não era. A reserva da standinha cantou e nada de posto chegar, e não é que deu pane seca na subida? hehehehehe. Toca garupar Laís com o Daniel, empurrá la morro acima até começar a baixada da av.Bandeirantes, onde o Leonardo Russo foi dando umas bicudas na lambrinha até chegarmos no posto. Abastecemos as danadas, esquentamos o peito da friaca que passamos na serra com um bom café, capuccino e chocolate quente, nos despedimos dos amigos, e seguimos rumo a Anhanguera. Pegamos um bom trajeto no escuro e o farol da standinha faiando. Daniel assumiu a ponta para me iluminar, e chegamos tranquilamente em casa... acabados, cansados e extremamente felizes com o rolê.

Scooteria Paulista mais uma vez de parabéns pelo capricho e carinho no Raduno da Primavera.
Standinha 50/50, parabéns por ser tão guerreira e aguentar o rolê todo com garupa.
E aos amigos e irmãos de estrada, obrigado por tudo, pela união, amizade e companhia .E a Cintia pela foto que roubei, parabéns.

Fotos por Rose, Cintia, Rosa Freitag e Lucas

Nenhum comentário: