Últimas Imagens

segunda-feira, 30 de junho de 2014

II GIRATA D'INVERNO II


Na quarta-feira de 9 de Julho, feriado paulista, faremos a II Girata D'Inverno. Agora vamos para Embu das Artes, uma pitoresca cidade que fica a 30 kms da capital, reconhecida pelo artesanato, arquitetura e culinária. Batizado pela Scooteria Paulista, a edição passada da Girata foi sensacional: passamos um dia inesquecível em Paranapiacaba, tomamos de assalto a Avenida dos Estados e curtimos as atrações do Festival de Inverno da vila. Foram 10 horas juntos, os quase quarenta scooteristas clássicos do Estado. 

CONCENTRAÇÃO: Parque Ibirapuera (Portão 7 - Rua República do Líbano) às 8h30.
Saída às 9h por essa rota: Av.JK + Francisco Mourato + BR116

OBS: Somente as clássicas Vespas, Lambrettas, Bajaj (e as variantes de motores 2 Tempos). Ah, e esse será mais um evento experimental, decidiremos o local de almoço e paradas durante o giro. Veeeeenha!

Arte por Leo Russo sobre foto de Leika Morishita

sexta-feira, 27 de junho de 2014

A S.P., OS COLOMBIANOS, E A MOSTRA VESPA NO "OKAY PESSOAL" DO SBT

Numa tarde de terça-feira alguns dos nossos conseguiram fugir do trabalho (pelo ralo) para participar da matéria do novo programa do Otavio Mesquita no SBT: "Okay Pessoal". Estamos lá, dos 8 min 15 seg aos 22 minutos.


Fomos convidados pelo Marcelo "Belair" para apresentar um pouco da nossa cultura ao telespectador. Nessa matéria estiveram presentes os nossos sagrados e eternos: Leonardo Russo, Rodrigo Sonnesso, Victor Hugo, Fabio Croce "Much" e eu, Fidelis. Conosco o quarteto colombiano que viaja num Tuk Tuk indiano da Bajaj: Daniel Martinez, Sebastian López, Milena Uribe e Marcanã (a cachorrinha argentina que não foi ao ar...).

Essa exposição fica "em cartaz" até 03 de agosto, no Museu da Casa Brasileira, no Itaim-Bibi, e conta com a colaboração oficial da Scooteria Paulista.

AH... OS ANOS 50


Tenham todos um ótimo final de semana. Fiquem com essa bela vista do Vale do Anhangabaú, das memórias da página "facebookiana" São Paulo Antiga. Achou a lambra?

terça-feira, 24 de junho de 2014

DESAFIO DE MOTONETAS - ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO

Tudo recomeçou em junho de 2012. Foi um ano incrível, todos estavam nas estradas: clubes e motonetas. Havia um vislumbre geral,e era tudo muito espontâneo. E foi numa dessas que surgiu, lá na região de Campinas, o projeto da corridas em vespa e lambretta, encabeçadas pelo Tatu Albertini (Motonetas Clássicas Campinas) e inspiradas nas corridas do passado, só que agora em kartódromos. A coisa ganhou corpo e inspirou inclusive a realização de corridas em outras regiões do país. E aí no último domingo o Desafio de Motonetas fez aniversário, e os bons filhos à casa tornaram, até o Kartódromo San Marino, em Paulínia, local das primeiras brincadeiras.

Domingo de manhã e o clima na pista parecia perfeito, pelo menos para eu (Fidelis), que assisti tomando uma gelada. Convencemos os gringos a me acompanharem nessa empreitada, e foram a Elizabeth (colombiana que viaja numa Star4), e o Chris Hallett (britânico que viaja numa Vespa GTS com sidecar). No apoio o Anderson Cabral e a Pati em 4 rodas. No meio do caminho encontramos o Guilherme, Ambrósio, Poló, Robson e o Roberto, que nos aguardavam. Tatu e Animal Taylor deram um gás a mais, junto do Serginho, Delacorte, Edu, Privato, Murari's e cia ilimitada. E se o objetivo era retomar a diversão à moda antiga, o jogo estava ganho. Dez pilotos chegaram com suas motonetas preparadas, ou quase isso. Amigos e entusiastas da iniciativa tomaram a estrada logo cedo para assistirem ao espetáculo. Além dos gringos, o mais longínquo era o estradeiro Marco Túlio, que rodou de São Sebastião até Paulínia. Entre uma volta e outra nos treinos mais gente ia chegando e somando na pequena confraternização que se formou nos boxes.



Tinha até um drone, que filmou alguns trechos do treino e tomada de tempo, além, é claro, da largada e da primeira volta. Muito legal:


Relato da corrida, por Gustavo Delacorte


Depois de participar com minha vespa de rua de uma das primeiras edições do Desafio de Motonetas em Paulínia, não via a hora de voltar a correr de novo nessa pista, e ela finalmente chegou no último domingo, graças ao Tatu Albertini, que me ofereceu a sua PX corredeira Lotus John Player Special pra dar umas escorregadas em uma de minhas pistas favoritas. Cheguei cedo, antes da hora marcada, mas os Murari, a turma do Serginho e o Privato já estavam aquecendo pra me fazer comer poeira. Em pouco tempo o Tatu chegou e me preparei para correr. Dei uma checada na PX Lotus e logo fui para pista me acostumar com ela.


Algumas passeadas pela pista depois e um pequeno ajuste no freio dianteiro, senti que estava pronto para fazer o motor da danadinha contar moedas. Logo começou a tomada de tempo e fiz o possível para valer a minha preferência por pistar como a de Paulínia, bastante truncadas e técnicas, e consegui garantir a quinta posição no grid de largada, atrás das motonetas da categoria especial e do Sebastian Serginho Pasqualini Vettel, que conseguiu acompanhar o trem-bala Murari.




Na largada o Privato deu uma soluçada e eu quase passei por cima dele. Joguei a vespa pro lado e quase me enrosquei com o Edu. Como estava mais embalado que ele, logo pensei "oba, vou tirar onda na terceira posição por pelo menos meia volta!", mas o imbecil aqui se afobou e engatou a terceira por engano. Minha alegria durou apenas alguns metros, e logo estava atrás do Privato e do Edu. Pra não perder mais tempo, esperei o fim do trecho até a "curva da árvore" para botar a marcha certa e tentar recuperar o prejuízo. Mantive o ritmo e não deixei o Edu escapar com sua Malossi 210 por algumas voltas, mas quando os primeiros retardatários surgiram não teve jeito e tive que tirar a mão pra ultrapassá-los com segurança no segundo trecho lento.

A partir daí tentei me concentrar pra manter o ritmo e não ser ultrapassado pelo Sabará, que em Interlagos pude ver o quanto sabe ser rápido. Como a corredeira do Tatu estava bem confortável, pude relaxar e o nervosismo sempre presente nas corridas, ainda que de brincadeira, deu lugar a uma certa ousadia e comecei a abusar mais da "motoquinha", deixando um pouco de pneu no fim da reta dos boxes a cada volta, procurando entrar cada vez mais rápido na primeira curva. E foi assim, até que recebi a bandeirada na mesma posição em que larguei. O saldo da prova é que fiquei bem satisfeito, me diverti bastante, desafiei um pouco os meus limites dentro das possibilidades da PX Lotus e passei o domingo junto de vários amigos. Já de volta aos boxes rolou a premiação pra cada categoria, com troféus bem caprichados oferecidos pelo Murari, o Marc Marquez do Desafio de Motonetas, hehehe!


sábado, 21 de junho de 2014

A LAMBRETTA E O ZAGUEIRO

Em tempos em que o futebol é o assunto das ruas, trazemos esse registro do jornal Comarca de Garça, do município do oeste paulista: uma Lambretta LD, um zagueiro do time local (camisa 4), alguns cafeicultores, empresários e jogadores, numa premiação que teria acontecido entre o final dos anos 50 e o começo dos anos 60.


"O futebol profissional em Garça, para garantir a sua sobrevivência, sempre dependeu de várias promoções que reforçavam o caixa do Azulão. Era muito comum, nos anos 50 e 60, a realização de rifas com o sorteio de carros ou outros tipos de veículos. A foto registra a entrega de uma lambretta (uma espécie de motoneta), ao feliz ganhador, o grande defensor do Garça, Altamiro Gomes, que tem ao seu lado o diretor Jaime Miranda, seguido do presidente Danilo Fagá, Francisco de Almeida Sá, Aristofanes Hatum (segurando a lambreta), Edmundo de Oliveira e Joaquim Rodrigo Fonseca Brandão. O flagrante foi colhido no antigo Estádio de Vila Williams, que ficava defronte o Hospital São Lucas."

quarta-feira, 18 de junho de 2014

SOLDADO AMARAL (JUNDIAÍ, 1964)


A página do Motonetas Clássicas Campinas acelerou, nos últimos anos, o processo mental dos internautas da categoria. Abordagens das mais variadas sobre o universo dois-tempista passa por lá. Maurício Ferreira, do Sebo Jundiaí, postou essa curiosa foto da 2ª Cia de Comunicações, com o Soldado Amaral, em 1964 numa Vespa M4. Logo atrás se vê uma Lambretta LD.

Nesse domingo o MCC promove, no Kartódromo de Paulínia (San Marino), mais um Desafio de Motonetas, a corrida amadora das Vespas e Lambrettas. Procure infos no link do clube. Comboio de motonetas e motocicletas sai de São Paulo às 8h no primeiro posto Shell lateral do km 01 da marginal da Rodovia Anhanguera (antes de entrar de fato nela).

segunda-feira, 16 de junho de 2014

DESAFIOS DE MOTONETAS


Essa foto nos foi enviada pelo Carlos Murari Jr. Durante os anos 60 e 70 as corridas de motonetas aconteciam nas ruas do interior brasileiro, principalmente pelo Estado de São Paulo. Na foto está seu pai, eterno #89, campeoníssimo conhecido com "Rei de Jaú".

As corridas voltaram com tudo, sob a alcunha de Desafios de Motonetas, puxado pelo Motonetas Clássicas Campinas. E nesse domingo, 22 de Junho, acontecerá mais uma etapa no Kartódromo San Marino, em Paulínia. Na verdade essa etapa é especial, pois se comemora os dois anos de Desafios Começa as 9h, com quatro categorias diferentes, algo assim: Racer turbinada, Racer com mecânica original, Veteranos e Standard (originais). O Kartódromo cobra algo em torno de 100 Reais e a pista ficará a disposição da categoria durante duas horas. 

sexta-feira, 13 de junho de 2014

ESTÁ ABERTA A MOSTRA "VESPA, UM ÍCONE ITALIANO"

Está aberta a primeira exposição oficial da marca Vespa já feita no Brasil. A parceria entre o Istituto Italiano di Cultura e o Museu da Casa Brasileira foi a base de tudo o que vimos e veremos. Sim, algumas mudanças e mais materiais estão a caminho para compor a Mostra. O evento conta com a colaboração direta (em termos de acervo e consultoria) da Scooteria Paulista, da Fondazione Piaggio, do Museo Piaggio e do Centro Multimediale del Cinema. Estar nela é uma honra pra gente.


Uma dúzia de Vespas estão lá, modelos de 1953 a 2014. Também diversos posters, painéis e filmes vindos diretamente de Pontedera (IT). A Scooteria Paulista ganhou uma sala cativa, quem entrar nela saberá. Gostaríamos de ter feito mais pela Mostra, porém o evento obedeceu a uma série de critérios e rigores que estavam acima da nossa alçada, e sofreu alguns prejuízos com a irresponsável evasão de parte da comissão organizadora a semanas antes da Mostra, levando nas nádegas tudo o que já havia sido feito. E exatamente por isso parabenizamos a Arteon Comunicação e principalmente ao curador Ricardo Peruchi, que fizeram das tripas coração para promover esse marco da marca. Antes de encerrar devo esclarecer que a Mostra está aberta a todos até o dia 03 de Agosto, e vale a pena prestar atenção em cada detalhe. Um dica: na sala "A Vespa e o Cinema". Assista as passagens da motoneta em películas históricas nos totens. Postaremos fotos da Mostra logo que encerrada, no dia 03 de Agosto. Abaixo, o vídeo que documentou um pouco do clima da abertura da Mostra:



segunda-feira, 9 de junho de 2014

VESPA, UM ÍCONE ITALIANO - DO COQUETEL DE ABERTURA DA MOSTRA


A indústria Panauto S.A. foi a primeira fabricante brasileira da Vespa. Parte vinha da Itália, parte era construída no Brasil, e todas elas, as M3, M4 e Ape's, saíram daí, da cidade de Santa Cruz (RJ). Compartilhamos esse registro para antecipar a vocês que documentos dessa indústria estarão em exposição na mostra VESPA, UM ÍCONE ITALIANO, que terá início amanhã, terça-feira, as 19h30, no Museu da Casa Brasileira. Além de documentos, cartazes, filmes e curiosidades do universo vespista, doze motonetas estarão em exibição até o dia 03 de agosto, metade delas da frota da SP.

Haverá portanto, um belo coquetel de abertura, com presença da Scooteria Paulista e amigos em Vespas das 19h30 às 22h (com possibilidade de passeio noturno após o coquetel). Você, vespista, compareça na abertura do primeiro evento oficial da Fondazione Piaggio no Brasil.

sábado, 7 de junho de 2014

quinta-feira, 5 de junho de 2014

DST em 2T


Agente de trânsito nos anos 60 muitas vezes trabalhava assim: de Lambretta. E isso não aconteceu só em São Paulo. Quem sabe um dia alguém poderá nos contar com detalhes como era. Recebemos essa foto da Eloisa Nogueira, ex-funcionária da Lambretta do Brasil S/A.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

FIDELIS S.P. NA RÁDIO ANTENA ZERO - PROGRAMA ECOS DE 69

Recentemente eu, Fidelis, fui convidado para uma parada inédita: participar de um programa de rádio voltado ao movimento musical Skinhead Traditional, Mod, Punk e afins. O programa, liderado pelo Deni Roque, se chama Ecos de 69, e vai ao ar todas as quintas-feiras às 23h na Rádio Web Antena Zero. A quem possa interessar, compartilhamos nos quatro links abaixo, a edição Especial Scooteria Paulista na íntegra:

1. Introdução e Música


2. Entrevista


3. Entrevista e Música



4. Música



OS SONGS QUE TOQUEI FORAM ESSES, NO BLOCO 03:
1. THE JAM - In The City
2. ANGELIC UPSTARTS - If The Kids Are United
3. ROY ELLIS - I'm Gonna Knock, I'm Gonna Knock
4. THE NOVAS - The Crusher
5. LOS DINAMOS - Problemas