Últimas Imagens

sexta-feira, 16 de maio de 2014

V ENCONTRO NACIONAL - REGISTROS DA ESTRADA

Encerrando o tema "V Encontro Nacional", sediado nesse ano em Poços de Caldas (MG), segue o diário de bordo da Scooteria Paulista. Dos membros atuais da SP, foram ao evento os nomes: Marcio Fidelis, Raphael Favero, Fabio Much, Reginaldo Silva/Rose Moreira, Marcelo Santana/Valery, Koré/Cris, Gustavo Delacorte/Karla, Vitor Hugo, João Macruz, Diogo Reis, Gabriel, e Luca Perucchi/Peruquinha, Rafa Assef/Fernanda. Das cidades de São Paulo, Santo André, Santos, Ferraz de Vasconcelos e Osasco. Levamos doze motonetas, digo Vespas PX200, 150 Super, Originale, também uma Lambretta LI, e o modelo-step Star4, do "Ernest vai à África".


Reginaldo, Rose, Diogo e Much seguiram rebocados na quarta-feira a noite. Favero e Macruz tomaram o caminho com Luis Lavos, Ambrósio e Edelcio pela Anhanguera na quinta cedo. E afim de conhecer uma nova estrada do sul mineiro pegamos a frenética Fernão Dias: Koré, Vitor Hugo, Gabriel, Marcelo Santana, e eu, Fidelis. Junto o Anderson e a Pati na F100 levando a Mandela do Muchiba e a minha Tarja Preta. Em Atibaia o Leo Carradori ligou a Lambretta LI e fumaceou conosco, por dentro Bragança, Águas de Lindóia, e Andradas (MG). Durante o trajeto dois fatores nos preocuparam: a possibilidade do retentor do motor do Leo rasgar de vez (pois já estava), e a queda do Juan numa das rotatórias de Socorro. Bom, deu tudo certo e a viagem foi perfeita.

E se para toda ida o Santo ajuda, para toda volta que Deus nos acuda. No domingo às 11h deixamos Poços de Caldas chorando na placa. A frota era composta pelo Koré, Vitor Hugo, Gabriel, Marcelo, Favero, eu (Fidelis), Marcelinho, Uitamar e Denys, com sua garota no carro de apoio. Ainda em território mineiro tive problemas com o cachimbo da vela, coisa simples resolvida pelo Favero. Denyz também, era a vela e algo mais. Mas rodou tudo. Uitamar deu a letra, disse algo assim: "a PX do Marcelinho não vai chegar em casa". E não chegou (rodando): travou geral. Nesse momento estávamos um pouco mais à frente e não pudemos voltar. Os camaradas do Motonetas Clássicas Americana partiram então, e depois de feito contato com os parceiros que ficaram com o motorino travado, seguimos. Os rapazes manjam e sujam a mão na graxa. O grande atraso mesmo se deu a 100 kms de São Paulo. Na entrada da Anhanguera a Star4 do Vitor Hugo engripava, e nessas de "vamos mexer", perdemos 3 horas num posto de combustível. Ponto para os motociclistas camaradas do ABC, Nick e Marcelo, que estavam de passagem, também voltando de Poços, e nos ajudou um bocado. Pelo Whatsup eu mantinha contato com o Gabriel, que seria socorrido mais tarde pelo Reginaldo/Rose e Diogo. Bom, resultado: chegamos na capital as 20h, quase todos. 

Desculpem a falta de detalhes e memória. Estamos atribulados, em obras, mas fica para o registro essas mal-traçadas linhas. Um abraço e um brinde a todos.

Um comentário:

Anônimo disse...

Obras?

PJ Lammy