Últimas Imagens

domingo, 23 de março de 2014

Da Travessia Vespa (Sulamérica) na SP

Durante esse mês de março tivemos o prazer e o privilégio de receber em nossa Sede esse contagiante casal de aventureiros rodando a América do Sul numa Vespa PX150. Francisco Sepúlveda é médico e natural do Equador, e o seu projeto Travessia Vespa traz ao mundo o lema "hasta donde te llevan tus sueños". Já rodou 22 mil kms, dos 30 mil previstos. A princípio não viria para o Brasil, mas no decorrer dos meses muita coisa mudou, sobretudo quando conheceu Ivana Recalde na Argentina. E com a paixão veio então um outro jeito de experimentar os caminhos e desfrutar das amizades. E assim, pouco a pouco, a Travessia Vespa magneticamente seria trazido aos nossos braços. 


Convencido pela Rose e Reginaldo, e guiado pelo Animal Taylor e Larissa de Curitiba até São Paulo, o casal chegou em nossa Sede na noite de 05 de Março, e só partiu (com relutância) duas semanas depois. Tinham medo daqui. Pelo caminho ouviram dizer que São Paulo era perigosa, e foram aconselhados a não virem. Mas vieram, e viveram conosco o que somos no dia-a-dia. Tanto foi, que na triste despedida observaram: "entendemos agora o perigo que é São Paulo, o perigo é você vir e nunca mais querer sair".


Na primeira semana a preocupação do casal era com a Vespa. La Balita precisava de reparos, sobretudo na embreagem e na elétrica, e a Free Willy se prontificou em acudi-los. Procuramos por apoio ao projeto, e os ajudamos a vender seus cartões postais. Naquela semana a reunião oficial da SP seria especialmente voltada a eles. Brindamos e saímos na noite fria, e fomos muito bem-servidos pelo St. John's Irish Pub. Ninguém os deixava pagar por nada. Merecido! Os dias eram marcados pela ressaca, pela garoa paulistana, discos de vinil, livros e filmes da cultura 2 Tempista. No sábado partimos, debaixo de muita chuva, para o Acampamento de Verão, para um fim de semana cômico e diferente em São Sebastião. Lá revelaram: "essa é a praia mais bonita que conhecemos no Brasil", era Cambury. Foram dois dias de estrada, de chuva e sol, de amizade e diversão.


O início da segunda semana foi marcado pelo falecimento de um grande amigo e co-fundador da Scooteria, Adriano Lemos. Os aventureiros acompanharam o nosso comboio fúnebre naquela tarde chuvosa, prestando suas condolências ao vespista da casa. Sentiram o que sentimos, sentiram muito. Recompostos, nos dias que se seguiram os levei na Revista Motociclismo (para uma matéria especial que sairá em Abril), e Rose os apresentou o Mercadão de São Paulo, aonde, pelo caminho, conseguiram alguns "regalos" para a viagem. Nas vésperas da partida seguiram com a SP - entre os membros Favero, Vitor Hugo, Sr.Artur, Gabriel e Reginaldo/Rose - até o encontro de São Roque, com uma PX emprestada pelo Senna, que nesse dia necessitaria dos serviços médicos do viajante. Antes ainda participaram de uma inesquecível reunião de batismo, além de outros tantos encontros casuais. Conheceram a maior parte da SP. Além dos nomes citados aqui, também estiveram com China/Leika na Scooterboys, com Fernanda Borges e sua Lambretta na Vila Formosa, com Fabio Much, Diogo, Delacorte/Karla e Luca/Francesco no Acampamento, e com o Sr.Laercio, Koré/Cris, Leo Russo, Assef/Fernanda, Marcelo Santana e Diego Pontes em nossa Sede, sem falar no "malacabado" Fidelis que aqui relata.


Desejamos ao Francisco e à Ivana uma ótima viagem, bons encontros e proteção na estrada. Projetos como esse e pessoas como eles são porta-vozes de uma outra dimensão de scooterismo clássico, aquele que é vivido, todos os dias, pilotando, um privilégio de poucos. Que a força esteja com vocês!!

Fotos: Fidelis, Animal e Ivana
Texto: Fidelis

2 comentários:

Rosemeri disse...

Sem palavras, casal especial!!

Anônimo disse...

muchisimas gracias muito obrigado super lindo esta el reportajeeeee