Últimas Imagens

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

RETROSPECTIVA 2013

Considero esse ano como o mais tenso e intenso em termos de relacionamento no universo old scooter sul-americano. No Brasil especialmente foi nos paradoxos da vida virtual que muito aconteceu. Foi também um ano de grandes encontros, rupturas, viagens incríveis, patrocinadores de peso, aprendizado e superação. Mas como aqui o nosso negócio são com os fatos, é baseado neles que faremos a nossa retrospectiva dos eventos coletivos que "de fato" fizeram renascer das cinzas a Scooteria Paulista.

V São Anivespaulo

JANEIRO - "2013 começou treze". Escrevi isso no primeiro dia do ano quando levei minha Vespa "no braço" com pistão furado de Guarulhos até Jacareí. Duas semanas depois cai a bomba: um acidente em Vespa levou o nosso amigo-veterano sr.Luiz de Castro aos 81 anos. A quinta edição do SÃO ANIVESPAULO (Um giro pelas alturas da cidade) foi marcada pela homenagem em pano, e apesar das 70 motonetas reunidas, faltou uma. Na sequência levaríamos ao ar a quinta edição do "Ata no Ar", um programa da Rádio Motoneta, com presença do Mestrinelli e Reginaldo.


FEVEREIRO - O mês abriria com o IV Encontro Nacional na cidade, evento esse que reuniu ao todo quase 200 motonetas durante três dias, foi o SP EM VESPA E LAMBRETTA 2013, recorde histórico, que só seria superado um ano depois, pelo VI São Anivespaulo, também na capital. A Rádio Motoneta daria seus últimos suspiros nesse mês, com os programas "SP-2013" (ao vivo durante a abertura do Encontro Nacional), e "Especial Vespa Club Paraguay" (quando contamos com a presença de três membros).

MARÇO - A I Etapa do Desafio de Motonetas do ano aconteceria em Araraquara, seguido do II Passeio de Vespa e Lambretta em São Roque. O mês foi marcado também pela presença do colombiano Brandon Quintero entre nós em meio a sua viagem em Vespa pela América do Sul. Se daria a partir de março uma radical mudança de comportamento na base do grupo.


ABRIL - Na noite em que comemoraríamos 3 anos de Scooteria Paulista (21 de abril), eu Marcio Fidelis, reuni no bairro do Brás os que considerei meus conselheiros e propus a extinção da velha ideologia de "Rede do Scooterista Clássico do Estado de São Paulo", e a re-fundação da mesma como "Sociedade 2 Tempista". (A outra opção seria a livre-gestão do grupo sem a minha liderança, ambas negadas pelo Conselho). Foi uma decisão difícil e chocou a muitos, sobretudo aos menos próximos e mais fuinhas. Passaríamos por um longo processo de auto-análise e re-adaptação social.

MAIO - Entre pequenas reuniões e visitas a encontros de autos antigos, lançamos, ao final deste, o número #0 do Almanaque Motorino (La Muerte de La Scooteria Paulista). O fanzine foi uma novidade para a classe, feito ao estilo velha escola, nele começaríamos uma simbólica "campanha": sem ideologia o scooterista não existia. O lançamento foi na Barra Funda, na capital, numa festa especial do coletivo Soul, Suor e Sacanagem. Dias depois nos encontraríamos no XVIII Encontro Paulista de Autos Antigos de Águas de Lindóia, aonde tudo começou a ficar diferente: viagem noturna, acampamento, literatura a venda...



JUNHO - Faríamos outra viagem totalmente diferente dos costumes que nós mesmos tínhamos estabelecido a anos atrás. Dessa vez o objetivo era conhecer mais de Minas, sobretudo Ouro Fino. Três de nós fizemos uma nova rota enquanto outros dois chegariam direto de carango em Poços de Caldas. O destino era ela, a pré-inauguração da Taberna Old Time, num encontro de motos clássicas. 



JULHO - Consideramos esse o nosso primeiro giro aberto da SP desde o Encontro Nacional: I Girata D'Inverno. Optando por pisar em ovos, decidimos sentir o clima primeiramente entre nós, então realizamos o evento em dois tempos: o primeiro fechado entre os membros pela cidade de São Paulo, e o segundo aberto, rumo à Paranapiacaba. A ideia foi um sucesso, recobrando o velho clima dos passeios de outrora, e contou com três dúzias de motonetas de várias cidades. Ainda nesse mês aconteceria o II Desafio de Motonetas, no Kartódromo de Paulínia. Ao final desse produtivo mês veio o Almanaque Motorino #1 (A Way of Life), no Bar do Peppe, no Tatuapé, com shows do Oskarface e Brazilian Cajuns. Aliás musicalmente podemos dizer que ambas fizeram a trilha sonora da SP nesse ano, com diversas festas, companheirismo e muitos brindes. 




AGOSTO - No mês do cachorro louco invadimos a Áustria. Daniel Turiani e Gisele estiveram por dois dias com o Vespa Club Pinzgau e seu presidente Franz. Eles participaram de uma reunião administrativa do clube e fizeram dois giros nos arredores da cidade. Na sequência participaríamos oficialmente das comemorações dos 457 anos do bairro da Mooca - motivo maior: a SP nasceu aqui e a nossa Sede continua, numa legítima e saudosa maloca. Ao final do mês puxaríamos, junto com a Free Willy, um grande enxame de quase 40 motonetas rumo ao X Encontro de Lambrettas, Vespas e Motos Antigas de Jundiaí. Enquanto isso Luiz Lavos e Clausen viajavam pelo sul da Alemanha e visitaram a SIP Scootershop, participando do evento promocional da loja "SIP Shop Opening".


SETEMBRO - Nada de novo no Front. Nosso foco estaria nos preparativos da II Expedição Tropeira Brasil-Paraguay, do Raid de Marrocos e do MUNDIAL DE MOTONETAS 2014 (em São Paulo, durante a Copa do Mundo).


OUTUBRO - Koré e Cris fizeram uma rápida visita com Alvisi (Poços SC) à Autoclasica 2013, uma grande expo de veículos antigos em geral, em San Izidro, na Argentina. Na sequência lançaríamos novamente no Tatuapé o Almanaque Motorino #2 (Mi Corazón Late en 2T). Enquanto isso a equipe Barra Forte (Brazilian Team Vespa) realizaria uma incansável bateria de treinamentos para o Vespa Raid Maroc, que começaria no fim do mês. O fim do mês chegou e lá em Marrocos descobriram que as Vespas alugadas eram uma grande cilada, e todo o esforço deles findou num desapontamento sem tamanho. Uma das piores notas da SP para clube/grupo/entidade em 2013 infelizmente fica com a espanhola Desert Adventure, a organizadora do evento. Enquanto isso partíamos também para a II Expedição Tropeira Brasil-Paraguay, dessa vez patrocinados pela JWT, a quem "vendemos" o projeto como The Business Road Trip. Os personagens: Fidelis, Vespaparazzi, Hernán e Assef, com equipe de apoio. A rota compreendeu o Paraguay, Argentina e Brasil. Um encontro marcante, tanto quanto a nossa presença por lá.



NOVEMBRO - Continuidade do anterior, até quase a metade desse mês o assunto aqui seria internacional: Marrocos, Paraguay e Argentina.


DEZEMBRO - O mês começou com um IV RADUNO DA PRIMAVERA incrível em termos de comboio: 44 motonetas de diversas cidades numa manhã chuvosa rumo ao litoral. Só os bravos!! O evento foi diferente de todos os outros, ainda que faria paralelo com o primeiro lá no Guarujá, a marca deste em termos de comboio seria trágica: o primeiro acidente entre condutores. Nossos velhos planos de fazer valer uma formação de grupo voltaram à tona, e marcará o próximo ano. Na sequência participamos em peso da Confraternização da Free Willy, na cidade de Mairiporã. E findamos por vez este ano (que se fosse comum não seria 13) com a II NOITE DA MOTONETA, um giro pelas luzes paulistanas de Natal. Giro simples e que preparou os participantes para o futuro das formações urbanas de deslocamento.



SCOOTERIA PAULISTA
Sociedade 2 Tempista

"Juntos vocês são invencíveis"
(Antonio Carlos Mattioli - Ribeirão Preto/SP).


2013 foi um ano tenso e cheio de "atravessos". O que lemos, escrevemos e vivemos ficou muito mais intenso, como se fosse a primeira vez que todos se reconheceriam como Classe. Alguns se separaram outros se aproximaram, e o deslocamento das placas tectônicas realmente aconteceu - (eu falei Assef... heheheh). O relacionamento virtual e a descoberta do que é possível (e do como), colocou todo mundo na estrada, nas ruas e na internet com mais frequência per-cáspita. A três anos atrás puxar um giro da capital para Jaguariúna era um parto, uma campanha que começava dois meses antes. Agora até os desenganados entraram pra moda e estão se divertindo com estilo. Todo mundo está botando a mão na massa por seus clubes ou egotrips. Mas estão fazendo, existe iniciativa. E para cada um existem muitas finalidades diferentes.

Da nossa parte 2013 se tornou um ano de resistência. Nos voltamos aos cuidados de nós mesmos, da história da Scooteria Paulista e os seus homens e mulheres. Vivemos um relativo isolamento, e claro que a boca brazuca manteve a tônica das indiretas e críticas voltadas à nós e à minha conduta a frente dela. (Mesmo quando estamos quietos). Queremos ser nós mesmos, queremos ser deixados em paz. Foi esse  o motivo que nos tornou encouraçados nesse ano. Seguiremos no mesmo ritmo, o nosso. Saiba que estamos de olho vivo e da linha vermelha em diante a chapa esquenta. A pedana de uma motoneta não vai ser pra sempre um escudo da sua real personalidade, e não é pelo motor que você vai expressar pra sempre o que realmente é. Se todos querem ter uma longa vida, e fortalecer uma cena pela qualidade dos valores pessoais, apresente os seus, sem esse papo de união forçada ou "diga não à tarifa de busão". Que 2014 possa trazer de volta o purismo que tínhamos há pouco mais de um ano atrás, e que Grândola Vila Morena e We're Comming Back voltem a fazer sentido para a cena como um todo. Ou, não sendo assim, que seja para a nossa realidade aqui.

A cada um que fez valer o meu e o nosso voto no scooterista clássico, o nosso muito obrigado, vocês foram a frente dessa escola 2 Tempista.

-------------- Feliz 2014 --------------


Há um quê "lha de Lost" no ar. A cena está imersa na fumaça, uns não conseguem respirar e a cada palavra tosse e engasga, e outros não enxergam o que está a sua frente. Os motores estão quentes e quanto mais alta a aceleração mais os homens gritam para se fazer entender. Um pouco dessa fumaça o vento vai levar, e trazendo a brisa do mar, as águas vão rolar. Então desejamos a todos sabedoria e proteção. Que 2014 traga fraternidade e discernimento, paz e compreensão.

Marcio Fidelis
Presidente-Fundador

5 comentários:

Anônimo disse...

quero fazer parte desse grupo. preciso por minha lambretta pra andar de novo... chegando da viagem a gente conversamos.

PJ LAMMY

Hercílio Valeriano disse...

Grandes sonhos se realizam com muita persistência e dedicação, parabéns a todos por este belo projeto que é a SCOOTERIA PAULISTA.

Feliz 2014!

Thiago Jr. disse...

Queria ver meu nome aí entre os outros, mas entendo que fiquei afastado nos últimos anos. Pretendo participar do Anivespaulo nesse mês, aí vejo com vocês como faço para me filiar oficialmente. Vida longa a scooteria

Andrey Russo disse...

Fidélis, sabias palavras!

Que 2014, seja como anúnciado, o ano de mudanças positivas!

Como assessor pessoal artístico seu (sim, vc. já é uma Celeb), não precisa colocar meu nome na lista... atuo nos bastidores... hahaha ehhh Brasil!

Animal Taylor disse...

Avante SP! o/