Últimas Imagens

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

IV Raduno da Primavera (Parte 01 de 02)

Bravo! Relembrando o primeiro ano de SP e, particularmente, meu primeiro contato com a SP, o Raduno deste ano voltou a Praia do Tombo, em Guarujá. Na véspera, a chamada pela internet foi direta e reta: iríamos de qualquer maneira, até mesmo se os polos da Terra se invertessem e congelassem a água do mar. Dito e feito, 44 malucos não ligaram para a garoa chata que ia e voltava, nem pro tempo nublado, e foram comer um peixinho a beira mar.


Nesse ano seis vespistas de Santos se reuniram para esperar o povo que descia a Serra para juntos irem até o Guarujá: eu, Luca, Eric, Breno, Ilídio e Maturino (ou Motorino, hehe) . Se o tempo estivesse aberto, com certeza teríamos pelo menos mais uns quatro. Perderam, fica pra próxima! Nos encontramos em um posto de gasolina, e pude notar que todos estavam realmente contentes por estarem ali, todos juntos com suas motonetas, ansiosos para se reunirem com a penca que vinha pela Imigrantes debaixo de chuva e neblina.


Depois de um pequeno atraso por conta da neblina, o povo chegou! De longe pude ver o pessoal saindo do túnel e os vespistas da baixada se organizando para se unirem ao grupo e tocarmos até o Guarujá. É sempre bom rever os amigos, principalmente rodando. Além de mais amigos da região, também me surpreendi com outros dois caras de São Sebastião, o Marco Túlio e o Márcio, que vieram rodando para o passeio. Olha o litoral paulista aí esboçando um povoamento de fazedores de fumaça para os próximos anos!
Chegamos ao Tombo, estacionamos nossas motonetas e depois de descobrirmos que o quiosque que havíamos combinado de almoçar deu o cano na gente e não abriu, fomos para um que tinha do lado que nos atendeu perfeitamente. Almoçamos, demos muitas risadas e contemplamos o mar (sem sol, fazer o que). A atmosfera do passeio estava realmente muito boa. É como li em um comentário na internet, no álbum de fotos do Raduno: "essa galera é muito unida, juntos somos invencíveis!"


E foi justamente esse companheirismo e amizade que fizeram com que, mesmo com dois acidentes no retorno, um leve e outro grave, que o IV Raduno da Primavera não ficou com aquele sentimento de que faltou algo. No acidente mais leve, um casal de vespistas se desequilibrou no trilho do trem, enquanto passávamos pela Avenida Portuária, e foram ao chão. Felizmente não passou de um susto. Já o outro acidente envolveu três vespas na subida da Imigrantes. Uma das vespas apresentou um problema, o que desencadeou o choque entre as motonetas, e quem levou a pior foi o grande Mário, que fraturou uma costela e teve que ficar alguns dias de molho internado. Ficamos todos muito preocupados, mas felizmente o susto maior passou e o Mário logo menos estará pronto pra fumaçar por aí de novo! (Detalhes sobre isso tudo no próximo post aqui no blog).

Deixo aqui meu agradecimento a todos os bravos que compareceram. Rodar por aí em Vespa e Lambretta realmente tá no sangue de vocês! O Raduno da Primavera, embora tenha todo um ar de “VAMOS A LA PLAYA, OH, OH, OH, OH!”, não é um evento mamão com açúcar de se fazer pra quem tem a missão de guiar a galera. Assim como aprendemos com as edições anteriores, vamos fazer a lição de casa sobre a desse ano e nos preparar para o do ano que vem. E se preparem para mais aventuras no litoral, pois em breve teremos outra farofada pra fazer. Let’s party hard in the beach, bitch! 


E fica a dica da baixada: As Curvas da Estrada de Santos - Roberto Carlos.
Texto: Gustavo Delacorte - Fotos: Delacorte e Mestrinelli.

Nenhum comentário: