Últimas Imagens

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

II NOITE DA MOTONETA

Na noite de 18 de Dezembro tomamos de assalto o Natal paulistano com um belo enxame. As 32 motonetas presentes: Vespas Originale 150, PX200, M3 e LX150, também a Star4. Foi numa quarta-feira, e a bancada chegava de nove cidades paulistas.


A maioria vinha direto do trabalho, tanto que 40 minutos antes do horário combinado já estávamos na baixa luz da Cinemateca Brasileira, o antigo matadouro da Vila Mariana. De Jacareí chegava o Vespaparazzi trazendo Edgar e Antonio Guerra, que os acompanhou de Mogi das Cruzes em diante. De Itapevi os três parceiros eram novamente puxado pelo Érico. Do ABC o Marcelo Santana e Aurélio com Erica chegavam. Com a placa de Osasco chegava Favero na sua "PXresley. E da capital a trupe da casa com Emerson Mestrinelli, Afonso Antunes, Stofaleti, Reginaldo e Rose, Hernan, Luiz Lavos, Fabio Much, Daniel Turiani, Diego Pontes com Cintia e Gustavo Delacorte subindo no gás de Santos. Aliás ele apareceu direto na Av.Paulista, aonde nos encontrou a tempo. Estavam presente também os amigos Beto, Davilym, Anderson Cabral, Vitor Hugo, Ane e Bruno, Roberto, Diogo, Sergio, Edu Parez e Helena, Chico, Flavio e esposa e tantos outros que vou citando aqui conforme lembrança. O princípio dessa noite se daria (simbolicamente) do ponto em que "acabou" o Raduno da Primavera: próximo do casal Mário e Rosa, que ainda não podem pilotar suas Vespas por questões médicas. Eles vieram de carro e conversaram com todos, que queriam saber do estado de saúde do Super Mário.


A saída se deu em formato de grid. Expliquei pra cada um o método que tentaremos aplicar em 2014 para formação de comboio em deslocamentos de médio e alto risco (nível 3, 4 ou 5). No caso da Noite, a intenção seria para reduzir riscos de contato e incidentes dentro do próprio grupo, uma vez que as ruas estavam tomadas pelo trânsito natalino. E dessa maneira saímos, com ares de desfile da classe. E a sensação de estar num grande comboio noturno é outra mesmo, sobretudo sendo num dia útil. Pessoas estão com pressa, os carros estão nas ruas.

Passamos pelo Parque do Ibirapuera às 21h30. Subimos a Brigadeiro Luis Antônio até a Av.Paulista, o grande palco. Todos estavam lá: pedestres, papais noeis, ônibus, carros com vidro fechado, ciclistas, motociclistas, e a lua cheia atrás das nuvens também. A partir das 22h invadimos a faixa de ônibus e o giro fluiu, ainda que na lentidão dos 20km/h. No final dela Reginaldo incentivou a gente para que voltássemos nela para uma foto oficial no portal do Natal. Ok, a noite estava aí pra isso mesmo. Todavia foi só sairmos  um pouco do planejado, do roteiro, que apareceram as primeiras confusões. Na primeira foi embaixo do portal. Ninguém se entendia e todos querendo ajudar a fechar o trânsito para a foto, se confundiam ainda mais. Ao final conseguimos fechar a grande avenida por um minuto. Ali na saída o Beto tomou um tombo, assim: ele acelerou demais a Vespa engatada, e quando soltou a embreagem a moto voou pra cima e ele tombou. Cuidado com isso amigos, em qualquer tipo de veículo!! Foi tudo bem, ele levantou e seguimos com o passeio. Tomamos o retorno pela Alameda Santos e pela própria Paulista seguimos pra Av.Consolação. Ali os semáforos seguravam a gente, e naquela altura já estávamos com fome, sede e cansaço. Alguns seguiram direto pra suas casas, como o Favero, que para participar e ajudar na organização do comboio nessa noite deixou sua mulher em casa, na data em que comemoravam 5 anos juntos. Como já era tarde, decidi abortar o passeio pelo Centro velho. Então ancoramos nas luzes Praça Roosevelt para uma despedida geral e para tentarmos contato com alguns amigos que se perderam da gente. E assim se sucedeu. E como disse o Emerson Mestrinelli: "a noite paulistana nunca mais será a mesma". Trilha: Merry Christmas - Ramones

Um Feliz Natal a todos!!


Relato por Marcio Fidelis
Fotos por Chico Oliveira e Aurélio Martimbianco

Nenhum comentário: