Últimas Imagens

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

VIII Motoromaria (1973)

Muitas são as Moto-Romarias, e daria um pouco de trabalho procurarmos as origens dessa tradição. Mas a turma do Vale do Paraíba começou cedo, pela iniciativa de um padre de Taubaté. Em 12 de Outubro de 1973 acontecia a VIII Motoromaria rumo à Aparecida do Norte, e quem puxava a expedição naquele momento já era o mecânico e lambrettista Gilberto, de Pindamonhangaba, cidade localizada a 150 kms ao norte da capital. Carlos Guerreiro e eu, Marcio Fidelis, estivemos com essa lenda em sua oficina hoje e aprendemos mais um pouquinho de história.


O Gilberto já era o mecânico da moçada, e também pelo seu notável carisma e simplicidade, se tornou naturalmente um chefe de comboio. Chegavam a reunir trinta e tantas Lambrettas e Vespas (além de outras motocicletas Jawa, BSA, Norton) para assistirem a missa anual. Na Praça Emílio Ribas, vulgo Praça São Benedito, chegavam a turma de Taubaté, Caçapava, São José dos Campos e Pindamonhangaba. Não havia um clube, no caso de Pinda, conforme confirmou um ex-vespista hoje na Rodovia Presidente Dutra, era tudo a "Turma do Gilberto". Segundo o lendário, esses grandes comboios de motonetas clássicas perduraram até mais ou menos 1977, quando o crescente número de motocicletas abafou as velhas scooters fora de moda. De todas elas acima, a única que se tem notícia é a segunda, da esquerda para a direita, a Lambretta LI que até hoje pertence ao sr. Gilberto, que mantém também um sidecar Jodora original instalado na própria. Quem aí indentificou a única Vespa da foto?

Estão na foto, conforme lembrança: professor Roberto, Marcílio, Gilberto, Mário eletricista, Beroaldo, o japonês Kimbo, Betão Jacó, Guerreiro, do Posto, Nelson, Joaquim, Neizinho, Chicão, Apucarana e Zé Maria, e claro, o sr.Gilbeto, e sua ex-mulher, na segunda fileira, na altura das letras "R" e "O", da palavra "Motoromaria"

Dedicamos essa canção ao Carlos Guerreiro:
Creedence Clearwater Revival: Proud Mary