Últimas Imagens

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Scooteria Paulista no Dia Del Scooter Clásico #4

No dia 09 de Dezembro aconteceu na Argentina o maior evento do ano no país, o Dia Del Scooter Clásico #4. Esse é um dos principais eventos sul-americanos da classe, e nesse ano contou com a participação de 100 motonetas ao todo, ou algo em torno disso. Quando o nosso amigo scooterboy China, junto da sua namorada Leika, compraram suas passagens pra Buenos Aires, conversei com o diretor da RVA, Joaquin da Fonseca a respeito, e ele se prontificou em ceder uma Vespa para o casal. E assim lá estivemos, pelo cavalo tatuado da Z/L pra B.A.:


Por China e Leika:

No sábado do dia 08 de Dezembro, pela manhã, pegamos o trem da linha San Martin em direção à Estação El Palomar, município da região metropolitana de Buenos Aires. Lá fica o Club Sitas, um clube de tiro ao alvo que nessa data se torna Sede do evento. Rolou um almoço no Club Sitas e na sequência uma concentração. Dali o comboio seguiu em um tiro urbano mais longo até San Izidro, outra cidade da região. E devemos lembrar que o Joaquin da Fonseca fez questão de pagar a nossa gasolina, pedágios e cervejas, daí o seu apelido de Papa Joaquin I. Nosso amigo luso-portenho emprestou a sua Originale 150 para retornarmos no dia seguinte, e Roy nos guiou até a cidade. Dali em diante a Leika e eu nos perdemos muito, e rodamos perdidos por muito tempo durante a noite, por duas horas, mas foi legal.


No dia seguinte, o domingo do dia 09, esse sim seria o Dia Del Scooter Clásico. Fazia calor, muito calor, pra cima dos 32 graus. A Leika e eu (China) saímos do hotel às 9h da manhã, e até chegarmos na concentração do Parque Irigoyen rodamos perdidos pela Acesso Oeste por muito tempo. Resultado: chegamos no parque ao meio-dia. O lado bom foi que conhecemos a cidade toda. O lado ruim: discussão de casal em cima da Vespa. Nada que não pudesse ser resolvido com um rodo na japonesa e os dois rolando na grama do parque mais tarde.

Estavam lá diversos modelos de scooters clássicas, que eu me lembro: Vespas GS150, GS150, VB1, PX150, Rally 200, Originale 150, Excel 125, LX150, Super 150, Primavera 125, Sprint, a 125 Faro Basso, etc. Das Lambrettas os modelos LI (séries diversas), LD, TV175, Standard D. Das Siambrettas, a LD e Standard. Havia também Bajaj, uma Iso e sete clássicas Rumi Formichino. 





Por lá almoçamos rapidamente um lanche de assados preparado por um vespista que era a cara do Iggy Pop. Então ligamos as scooters e partimos para um giro pelos pontos turísticos de Buenos Aires: Recoleta, Palermo, Flor de Ferro, Obelisco, etc. Nesse momento estávamos de garupa em duas Vespas pois o Joaquin havia ido de trem para a concentração, pois levaria no fim do evento a sua Originale 150 de volta pra casa. Ainda assim ele a liberou por mais um pouco, para curtirmos os últimos quilômetros no comando. Saltamos na Flor de Ferro, debaixo de um sol escaldante, e eu fiquei tristão pois ali o evento chegava ao fim. Dei um beijo na Vespa, um abraço no Joaquin, e por ali ficamos, contentes e impressionados.











A Scooteria Paulista agradece a hospitalidade da RVA (Red de Vespistas Argentinos), dos clubes hermanos, e principalmente à força toda do nosso amigo Joaquin da Fonseca, uma personalidade do scooterismo clássico sul-americano, que faz a coisa toda com uma paixão e um compromisso inigualável. De hoje em diante, Papa Joaquin I.


PARABÉNS À RED DE VESPISTAS ARGENTINOS PELOS SEUS 10 ANOS DE VIDA.
PARA SEMPRE RVA

3 comentários:

Scooteria Paulista disse...

Fotos:

1,2,3 - Angel Koko
4,5,6,7,8,9,10,11,12,13,14,15,16,17, 18 - Leika Morishita

Anônimo disse...

Lambrettas de outro planeta!!! que bacana essa viagem até lá!!!
PJ LAMMY

Anônimo disse...

tem razão nem sabia q existia essas vespas ái das fotos. a argentina é país de primeiro mundo mesmo.
Billy Motor