Últimas Imagens

sábado, 8 de setembro de 2012

IX Encontro de Lambrettas, Vespas e Motos Antigas de Jundiaí

O IX Encontro de Lambrettas, Vespas e Motos Antigas de Jundiaí foi maravilhoso, cheio de sol, de motonetas, de amigos e personagens do cenário paulista em Lambrettas e Vespas. Aconteceu no domingo de 02 de Setembro, no Clube Sede de Campo. Esse encontro serve-nos de referência, de termômetro, quando o assunto são as motonetas de época. Trata-se de uma exposição organizada pelo Clube da Lambretta de Jundiaí, um evento imperdível, cuja tônica hoje é a sua tradição.


Diversos comboios, grupos, crews, duplas, scooteristas solitários, proprietários orgulhosos, mecânicos, colecionadores, restauradores, veteranos, calouros e admiradores das motonetas vieram dos mais variados cantos paulistas. E até mesmo do Paraná. Destaco aqui o que lembro, o que tive como experiência minha no evento, e gostaria de ler mais textos a respeito para incluirmos aqui no blog como registro de um grande momento da cena.


De São Paulo saíram cerca de 22 Vespas e Lambrettas, além de outros veículos, puxados pelo tradicional comboio da Free Willy Moto Peças (Reginaldo e Rose). Scooteristas de São Paulo, ABC, Guarulhos, Osasco e Taboão da Serra saíram do Largo do Arouche por volta das 9h45, passaram no Posto Shell do início da Rodovia Anhanguera, reuniram o restante da tropa, abasteceram, e pau no gato. Foram 60 kms de giro pela Rodovia Anhanguera. Das notícias populares que correram, soubemos apenas de um pneu furado, do Leo Vasconcelos. Nessa frota em peso estavam os membros da Scooteria Paulista, dos Vespeiros e do 69 Vespa Club.

De São Roque veio a turma do São Roque Vespa Club. Chegaram em 06 Vespas PX200 por volta das 11h. De Campinas vieram os amigos do Tatu Albertini e Motonetas Clássicas Campinas, em sete peças (Lambrettas LI, MS, Star 4, Vespa PX200) além de algumas motocicletas. De Santos o Mario e o Luca subiram em Vespas PX200 e se fundiram com o comboio paulistano. Conheci por lá outro santista, o Ferraro, que estava com uma Bajaj, e falou-me de sua coleção de motonetas. Também conversei com dois vespistas de Franco da Rocha, e conheci finalmente o lojista Mattioli, leitor do nosso blog e que revelou ser um admirador da Scooteria. Esperamos no futuro visitar a sua cidade, Ribeirão Preto.

De Salto vieram três ou quatro delas também, de Americana o Uitamar, de São José dos Campos eu, Fidelis. Passei por Atibaia logo cedo e me encontrei com o Leo Carradori e sua Lambretta LI. De lá seguimos rodando até Jundiaí. Certamente outras cidades estavam presentes, e citaremos assim que tomarmos conhecimento delas. Uma grande surpresa para mim foi encontrar lá o Pierry Goltz, que trouxe sua Lambretta LI da cidade de Castro (Paraná). Nos conhecemos no Santa Catarina em Lambretta e Vespa 2012, evento de caráter nacional que se repetirá em São Paulo no próximo carnaval.

O evento estava lotado, um dos melhores que já presenciei. Notei por lá os seguintes modelos: Lambrettas LI, MS, Cynthia, Standard, LD, Xispa, BR Tork e o Triciclo da Pasco. Vespas PX200, Originale 150, M3, M4, Super 150 e Super “200”. E da índia os modelos Bajaj Classic, e a Star 4. Personalizadas, adesivadas, preservadas, restauradas e sucatas fizeram a estética do evento. E a organização teve o cuidado de separar as motonetas das motocicletas, destacando assim cada categoria no seu tema e promovendo a boa convivência das classes. E foram cerca de 75 motonetas que se reuniram nesse encontro.

Havia no evento stands de camisetas e canecas, e duas bancas com vendas de extras. Uma delas a nossa, com livros, patches e adesivos da classe. Preciso dizer que enquanto estive cuidando da banca, por 2 horas, pude conhecer vespistas e lambretistas de diversas cidades, pessoas que demonstraram uma imensa admiração pelo trabalho da Scooteria Paulista. Scooteristas independentes e leitores assíduos do nosso blog, que ainda não se batizou em um giro nosso por não saberem como chegar. O que sempre digo: “é só chegar, não tem segredo nem frescura”.


Lá pelo meio-dia alguns proprietários deixaram o evento. Muitos ficaram, e entre petiscos e bebidas, a prosa comia solta. Costumamos dizer que as exposições não são o nosso forte, o que queremos é pilotar e *Conviver em Vespa e em Lambretta(?!?).

Um comentário:

Scooteria Paulista disse...

FOTOS:

1,3,8 - Adriana Frias
2 - Emerson Mestrinelli
4 - Tyta
5,7 - Marcio Fidelis
6 - Mario Lebon