Últimas Imagens

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

John Silva (COL/EQU) e a Scooteria (Parte 2 de 3)

Segunda-feira, 23 de Julho. Eu, Fidelis, estava atento aos sinais de fumaça do colombiano que voltava do Rio de Janeiro. Sua primeira missão no Brasil estava cumprida: conhecer a nata dos “scouts” brasileiros, no encontro nacional de escoteiros. Sua segunda missão (ou terceira, visto que conhecer scooteristas também era o seu objetivo) teria seu êxito em São Paulo dias depois: fazer uma revisão na Matilda, sua Vespa PX200 (de 215cc). 


Estava tudo combinado, mapeado e cronometrado: o encontraria às 18h no primeiro Posto Ipiranga da Marginal Tietê. Todavia na noite do domingo John escreveu-me de Paraty (RJ) dizendo que ficaria lá por mais um dia, apreciando o lugar. Indiquei um acampamento em São Sebastião, por questão de precaução para o caso de não conseguir chegar em São Paulo a tempo. No dia seguinte ele partiu, cruzou a divisa, e descendo pela Rio-Santos resolveu de fato acampar em São Sebastião. John havia adorado o visual do litoral norte-paulista, e encantado, ficaria mais um dia por lá. Foi quando finalmente na quinta-feira do dia 26 de Julho ele subiu a Rodovia Mogi-Bertioga rumo à capital.

Enfim, a SP...

Festa de 1 Ano do CAOS
Conforme o planejado, encontrei-o na Marginal Tietê, às 18h: “bueeeenas John!!”. Então seguimos para a Sede da Scooteria, uma pequenina e pulsante casa no bairro da Mooca. E é daqui que escrevo, procurando na memória os detalhes dessas três semanas de vivência com o nosso aventureiro. Expliquei os esquemas do bairro, onde fica o que, e entreguei-lhe a chave. Na mesma noite nos aprontamos e seguimos para a festa de aniversário do Caos, na Rua Augusta. Sim, um ano de Caos, e a Scooteria era parte anunciada da festa. Então ainda que cansado, sem mais opção o gringo seguiu conosco, e lá nos reunimos em nove Vespas, dos nomes: China, Much, Aurélio, Afonso, Rafa Assef, Hugo Frasa, Adriano Lemos, John Silva e Fidelis. Compreendíamos um pouco mais o forasteiro com o passar da noite. Entendíamos que era mais reservado do que outros viajantes estrangeiros que por aqui passaram em Vespa. John conversava pouco, e observava bastante. Ficava mesmo entusiasmado quando alguém perguntava de sua Vespa, da sua viagem, do motivo de estar ali. Entre uns goles e outros, pelas 2h30 da manhã voltamos pra Sede.

O Estadão...

O sábado amanhecia com uma missão inédita: a Scooteria Paulista se reuniria durante a tarde especialmente pro jornal O Estado de São Paulo. Much passou na Sede e pagou uma. Então na correria do atraso pós-almoço voamos pro Largo do Arouche, aonde o grupo estava praticamente reunido com a repórter Denize. Cerca de trinta Vespas e Lambrettas (incluindo um triciclo da Pasco) se reunira nessa tarde especial. John respondeu à entrevista e às várias perguntas dos nossos amigos. Alex Aparecido não pôde ficar mais, todavia presenteou o gringo com uma pequena bandeira do Estado de São Paulo, e o xerox do manual da Vespa PX200, que John guardou com muito apreço. A repórter procurava entrevistar a todos os integrantes da SP, sem exceção. Pelas 15h seguimos para a Adega do Vinho no bairro do Brás, uma das mais tradicionais e simplórias adegas da cidade. O lugar guarda segredos da Revolução de 32, e da velha boemia paulistana, tendo sido muito frequentado por nada mais nada menos do que Adoniran Barbosa durante os anos 60. Então, por que não por nós também? No final da tarde John Silva palestrou para o grupo, contando da sua viagem, das interpretações sobre suas vivências pelas rutas, do movimento escotista (sempre alerta!), e do universo vespista colombiano e equatoriano. Depois de ouvi-lo atentamente, o grupo se mobilizou e em peso comprou diversas fitas de pulso temáticas da sua viagem “Foto-Travessia / Scout Por América”, vendidas a 5 Reais cada uma. O dia caía no bairro do Brás, e a partir das 18h a turma foi partindo, não sem deixar antes um abraço de reconhecimento ao mais novo herói da classe. E depois de tanto vinho no sábado, imagine como deve ter sido o nosso domingo...

E estiveram presentes nessa tarde os pilotos: Marcio Fidelis, John Silva, Fabio Much, Sr.Geraldo, Sr.Daré, Luciana Silva, Andreia Bueno, Oliver Pereira, Senna, Silvia, Sr.Artur Biscaia, Sr.Laercio Rodrigues, Raphael Favero, Felipe Favero, Leonardo Vasconcelos, Leo Russo/Claudia, Reginaldo/Rose, Alan Lamounier, Koré/Cris, Marcelo Santana/Valery, Aurélio Martimbianco, Reginaldo Gonzaga, Marcio Fernandes/filho, Alex Aparecido, Rodrigo Sonnesso/Juliana, Sergio Andrade, Rosa Freitag, Paulo Devito, Emerson Mestrinelli/Alessandra, Fernando Correia, Edelcio e Wolney Pickler. Todos vindo pilotando de vários cantos de São Paulo, de São Bernardo do Campo, Santo André, Guarulhos, Osasco, Cotia e Taboão da Serra.


Revisão na Vespa...
Entrando então na sua segunda semana de SP a nossa prioridade foi fazer a sua vontade: uma revisão na Matilda, sua Vespa PX de 215 cilindradas. Já na segunda-feira levei-o até a Free Willy Moto Peças, no centro da cidade, e por lá ele passou a tarde explicando para o Reginaldo e pro Pretinho (mecânicos) as suas prioridades. Uma delas era o amortecedor traseiro. De fato o dele já estava completamente condenado, e fazia boas semanas (ou meses) que vinha dependendo apenas das molas. Embreagem também estava entre as suas prioridades, e pelo desgaste dos discos, Matilda já não tinha o mesmo torque de quando saíra de Quito (Equador). Então sua Vespa por lá ficou por alguns dias. Nesse meio tempo John saiu a pé pela cidade afim de rever um colega italiano que vive em São Paulo. E com esse passou dois ou três dias, conhecendo pelo metrô diversos cantos da metrópole, e se encantando com a expressão artística e as lojas de antiguidades da Vila Madalena.


Quando voltou pra Sede, na quinta-feira, a pauta da vez era a nossa Expedição Paulista à Minas Gerais, à cidade de Poços de Caldas, aonde batizaríamos no final de semana que seguiria, o mais novo clube mineiro de motonetas: o Poços Scooter Club. A missão era responsa, afinal de contas a Scooteria Paulista era uma inspiração declarada pelos mineiros, e seríamos aguardados por lá com toda uma estrutura pronta. John me ajudou no preparo dos materiais da viagem. Na sexta-feira levei-o à Free Willy para buscar Matilda. Trabalho aprovado, dizia estar perfeita como quando a adquiriu. Trocou cabos, freio, amortecedor, lâmpadas, manetes, limpou carburador, trocou óleo do câmbio e realizou e comprou mais alguns detalhes. Seu objetivo era preparar a Vespa para mais 15 mil kms de rodagem até o Natal desse ano, que passará com a família na Colômbia - para depois continuar viagem rumo ao México.


Dessa aventura toda ele pretende lançar um livro de fotografias (que já está pré-patrocinado) com foco nos escotistas latino-americanos. E por isso vem cogitando também montar um outro livro de fotos, o da sua experiência como scooterista e seu envolvimento com a classe em cada país que fora recebido.

Um comentário:

Scooteria Paulista disse...

FOTOS:

1 - John Silva
2 - Site Madmag
3,4 - Aurélio Martimbianco
5 - Rosemeire Moreira
6 - Não sabemos
7 - Marcio Fidelis