Últimas Imagens

terça-feira, 5 de junho de 2012

SP EM 2T - Parte 4 (O Passeio em SJC)

Às 11h30 da manhã estávamos todos reunidos na Praça Cônego Lima, no centro de São José dos Campos. Foram 50 minutos de concentração geral e então partimos para 15 kms de passeio geral até a festa fechada do SP EM 2T 2012.



A barulhenta frota chamava a atenção de todos no centro da cidade. Depois de 500 metros de giro Daniel Turiani/Gisele encostaram a PX sem gasolina no pé da ponte do trem. Ele já havia me avisado da sua gasolina na reserva. Minha culpa, pois pelos meus “cálculos”, a reserva que ele tinha seguraria até o próximo posto, baseado na minha Originale 150 (que saiu de São Paulo com um litro a menos que a dele que saiu com tanque cheio). Todavia sua PX é 200cc, e seu carburador é uma bela engenhoca adaptada, e ele estava acompanhado da Gisele na garupa, e assim Daniel ficaria sem combustível a 300 metros do posto. Carlos Guerreiro continuou puxando o comboio para o posto de combustível enquanto alguns de nós paramos para oferecer algum apoio ao amigo. Daniel, ofegante, empurrou a Vespa pelos 300 metros. Abastecemos e evitamos perder tempo ali. Carlos Guerreiro ligou pro Eduardo, da Adega Soberana, e passou o número de participantes do evento, afim de que o nosso cozinheiro se preparasse para receber cerca de 60 pessoas. 
Antes de sairmos do posto notei que os motociclistas que estavam na Praça Cônego Lima haviam nos seguido até lá. Então cheguei neles e disse-lhes que estávamos a caminho de uma festa fechada do nosso grupo, que não levassem a mal, etc e tal... Eles compreenderam e tomaram outro rumo. (Eles vieram de Jacareí para a nossa concentração porque durante a semana o SP EM 2T foi anunciado na Vanguarda TV (Globo) chamando a atenção dos motociclistas e outros curiosos da região). Então ligamos as nossas legítimas defensoras da classe e seguimos pela zona norte da cidade rumo à estreita rodovia SP-050. Pelos caminhos passamos em frente à Prefeitura Municipal, pelo Bairro Santana, Jardim Anchieta e pelo Rio Paraíba do Sul, tomando de assalto as ruas mais antigas da cidade até a Rodovia Monteiro Lobato, a SP-050. Nela, aceleramos por 7 Kms, dividindo a estreita pista com carros, motos, bicicletas e até mesmo com cavalos. (Chico já não estava mais conosco, precisou partir ainda no posto de volta pra capital. Ele viera com sua Star 4 da LML (um meio plágio da PX). Finalmente, às 12h40 adentrávamos a Adega Soberana.



A Adega Soberana é um espaço pitoresco, cativante e familiar, feito para servir apreciadores dos mais tradicionais pratos caipiras, sobretudo da culinária mineira. 
Adega Soberana
Espalhamos nossas motonetas pelo rancho de alimentação para que ficassem bem diante dos nossos olhos. E ali aprontamos em 2 tempos o ambiente do evento. Sob a bandeira de Minas Gerais o Koré colocou a do nosso querido Estado de São Paulo. E a faixa “2 Anos em 2 Tempos” foi assentada ao chão, à frente das motonetas, sob as nossas vistas. Improvisamos uma mesinha de souvenires ao lado das cachaças artesanais, devidamente reservada para degustação. O Gaúcho precisou partir com sua PX200 vermelha pois já estava atrasado para seus compromissos. Pedi para que o seu Laércio puxasse sua Lambretta Standard D 1957 da carretinha e a colocasse em exposição junto das nossas, e assim ele fez, abrilhantando sob o feixe de sol que passava por entre as árvores, a bela paisagem que nos cercava naquele lugar. E de fato aquilo foi um achado! A Adega Soberana foi uma indicação do scooterista Maurício Casotti, frequentador anual do espaço.
Os méritos são todos dele, e a Scooteria Paulista agradece ao seu representante joseense pelo presente que deu a identidade que buscávamos para uma festa perfeita!! (Aliás, o Casotti trouxe nesse dia o quase-batizado Thiago Viana, que nas vésperas do evento perdeu as marchas e teve que vir de garupa com nosso amigo). As 6h da manhã o Eduardo, proprietário e cozinheiro, começou a preparar o nosso almoço, que teve no menu: salada, arroz branco, feijão preto, feijão tropeiro, ioiô com iaiá - angú, couve e carne de boi, torresmo e farofa colorida. E quem olhou para as árvores deve ter notado a presença de tucanos e araras na região, além de uma rica flora resistente da antiga Mata Atlântica. E o céu azul e branco dexava sol se mostrar por entre as árvores, aquecendo os corações mais carbonizados da Scooteria. E foi num clima bastante familiar que distribuímos os Certificados de Performance e os Troféus SP em 2T (aos principais destaques das categorias que consideramos ser importantes e mais expressivas na identidade da SP). No próximo post contaremos sobre isso.



Durante o evento o Eder tentava consertar o curto no chicote da sua PX200. Isso o deixou um pouco chateado, pois é ele um dos raros DJ's motovespísticos do Brasil. A do Aurélio estava sem carga para funcionar, e o Walter e a Rosa não ligaram dessa vez pois o Eduardo já havia se encarregado de soltar seus discos de música caipira. O Reginaldo e Pretinho (Free Willy Moto Peças) apertaram o parafuso do bloco do motor da PX do Much e checaram outros, pois foi o segundo passeio que o nosso amigo faz na condição de rebolante. Gostaria de escrever, de lembrar, de compartilhar e explicar tudinho o que vi e senti durante a tarde naquele local, mas foram muitas as percepções e os assuntos, então para fazer justiça, ficamos com as nossas lembranças.
Depois do evento o pessoal partiu num grupo só, e eu fiquei, fiquei na Adega por mais meia hora, conferindo com eles as comandas da turma, para nos certificarmos que financeiramente tudo ocorreu dentro dos conformes. Era 16h quando a turma foi embora, felizes e bem alimentados, tomando os caminhos da Ayrton Senna e da Dutra/Dom Pedro I, etc... Histórias disso ouvi depois, e prefiro ganhar uns dias até colher as informações gerais sobre a volta e completar esse post, que como todos os outros anteriores, é um documento, ou uma narrativa, que registra percepção e interpretação pessoal dos fatos, e estão sujeitas a alterações futuras. Da volta de vocês, uma coisa que ouvi de muitos (e que eu daria as unhas da mão estar junto) é ver a esquadrilha da fumaça realizando um treinamento sobre os vossos capacetes, e vocês em terra fazendo o arrastão da quadrilha da fumaça em (Scooteria Paulista em) 2 Tempos. E quanta saudade já bate desse dia inesquecível. Ah! "Meu coração bate em 2 Tempos".


AS FOTOS FALAM POR SI MESMAS. SP EM 2T 2012





--> 2 Anos em 2 Tempos <--








Seu Laercio e sua Lambretta Standard D 1957


Cris, Koré, Gisele, Daniel, China e Leika


Reginaldo, Rose, Alex, Paulo, Ângela e Pretinho


Alfredo, Eder, Walter, Marmirolli e Artur

Fidelis, Laercio, Ramon e Bleiner

Mario, Carlos, Luca, Karla e Gustavo


Josie, Kavera, Rafael, Much e Isbú

André, Uitamar, Leo e Flavio

A família do Aurélio Martimbianco

Claudia, Rosa, Emerson e Leo Russo

Tatu, China, Leika, Emerson, Paulo e Reginaldo

Valery e as motonetas
  
SP EM 2T na Adega Soberana


4 comentários:

Anônimo disse...

Fidelis, obrigado pelo crédito com relação a indicação do local, porém o SP 2T não aconteceria sem a sua dedicação e entusiasmo que acaba contagiando a todos a também participar e a ajudar um pouco. Também percebi que todos os presentes tem um grande espírito de companheirismo, amizade e amor às Vespas, Lambrettas e ao scooterismo o que somados fluiu para o sucesso do encontro SP 2T.
Grande abraço a todos que estiveram presentes.
Maurício

Scooteria Paulista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Scooteria Paulista disse...

1,2,3,6 = LEIKA
5,7,11,15,18,19,22,23,24 = ROSE MOREIRA
4,13 = KARLA JALES
9,12 = AURÉLIO MARTIMBIANCO
10,17,28 = WALTER VESPAPARAZZI
14 = DANIEL/GISELE
15,16 = ÉRICA/ISBÚ
26 = MARCELO SANTANA
20,21,25,27 = AUTOR DESCONHECIDO (assim que identificarem por favor avisem-nos).

Anônimo disse...

pelas fotos esse encontro passou um clima muito legal, bem família mesmo, e é o que a scooteria se tornou, veja bem! acompanho vocês a um pouco mais que um ano, e lembro de vocês falarem que batizaram um monte de gente, e agora todos estão juntos curtindo a mesma coisa e com a mesma bandeira da scooteria. tenho o maior orgulho de quase ser um scooterista, imagine quando eu for então, me cago... rsrsrs. parabéns fideles e scooteria paulista.

PJ Lammy