Últimas Imagens

terça-feira, 6 de março de 2012

SC em Lambretta e Vespa - A Ida (Etapa 2)


Então ali em Juquiá, à beira-pista, começamos uma nova etapa da viagem, rodando em cinco Vespas estradeiras até Curitiba (PR). O Animal ainda se perguntou se a Vespa Super do Uitamar, cheia de ferros e com pára-brisas, acompanharia o nosso ritmo. "Relaxa, a gente é que vai ficar pra trás". O dia ficava mais bonito a partir dali, entre amigos, na estrada, em Vespas. Pouca coisa pode superar essa sensação, viajar pelo espaço sideral talvez. Passamos pelo perímetro de Registro e Jacupiranga, e andava tudo nos conformes com a plantação de bananas. No céu vimos um teco-teco planar e realizar manobras perto do solo. Nesse momento disse o Silvio Santos, pelo cavalo-médium de Animal Taylor: "uns gostam de andar de Vespa, outros de avião". Paramos adiante em Cajati, no último posto de SP. Tentei acessar o sinal de Wi-Fi local, (que outrora já funcionou) mas sem sucesso dessa vez. O Tatu havia chegado na idéia de acelerar à frente até o almoço do Psycho Carnival - o maior festival de  psychobilly music do Brasil. Junto aos adesivos de motoclubes colamos ali os da Scooteria e da Motonetas Clássicas Campinas, ao som ambiente do blues da PX do Aurélio. Ele que, minutos antes, teve um sintoma de pistão travado na Vespa. A tocada ligeira em alta temperatura somado ao fato de ter seu 'novo' motor semi-amaciado pediria calma ao comboio. Entramos então nas curvas das estradas da "baixa paulista" na média dos 85km/h desenhando um rastro de fumaça no ar. No vídeo abaixo estamos na espectativa do km 0, a divisa de Estados.




E finalmente encontramos a discreta placa SP-PR na ponte do Rio Pardinho. Puxamos as motos pro acostamento para fazer aquela foto. Ironia do destino, eis que chegou um caminhoneiro pedindo ajuda, o seu caminhão estava sem bateria. E naquela tarde empurramos um caminhão!! Dali em diante nos espalhamos pelas largas curvas cortando a Mata Atlântica. Pelas 13h30 fizemos outra parada mais longa no começo do perímetro de Campina Grande (PR), a 70kms ou um pouco mais. Parada abençoada que naquele calor pedia algo gelado. Dali até Colombo (PR) foi rápido e as 15h30 nos encontrávamos com o Ito e com o Curita, integrantes do Vesparaná Clube, e que nos esperavam para seguirmos juntos cortando caminho até Blumenau (SC). 


Tatu, que voltava do centro da cidade, resolveu ali tirar o 'lambretão' da pick-up e seguir pilotando conosco até Blumenau. Sua namorada, Adriana, levaria o carro. Ito então lançou que no caminho passaríamos pela Naza Moto Peças (da viagem In Vespa Fidelis rumo ao Dia Del Scooter Clásico #3, Argentina). A fome batia ali, e seria saciada no Posto 21 da BR116. Tal nostalgia me deixou bastante ansioso. Seguiríamos agora em 8 pilotos, pelos próximos 220 kms de estradas: Fidelis, Uitmar, Flavio, Aurélio, Animal, Tatu, Ito e Curita. Próximo destino: Fazenda Rio Grande, Paraná.

3 comentários:

Scooteria Paulista disse...

Fotos 1, 3 e 5 de Animal Taylor
Fotos 2, 4 e 6 de Aurélio Martimbianco.

Anônimo disse...

Grandes aventureiros. Estou acompanhando, boa volta.

Jonas M.(Salvador)

Scooteria Paulista disse...

Vídeo do Animal Taylor.