Últimas Imagens

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Uma Vespa na Naza

Receita Para Se Fazer Um Herói!! Terça de manhã, partimos pra Curitiba, o Felipe e eu. A preocupação seguia, pois essa bendita gaiola era um daqueles treco-trecos mais difíceis de se encontrar para o modelo indiano. Chegamos na Motos Clássicas, Victor e eu dispensamos apresentações: a gente sabia quem éramos e para o que estávamos ali... hehehehe. Comprei a gaiola da caixinha de usados e as juntas do motor da minha e fui convidado para um tour pela loja e pela fábrica. Eles fabricam diversas peças raras, com a mesma precisão da época. Seguimos então de volta para a Fazenda Rio Grande, na Naza Moto Peças.

Fernando estava atribulado com os serviços dos clientes, e Felipe andava um tanto disperso naquela tarde. Eu não quis forçar a barra e acelerar o amigo pois já tinha batido todos os recordes de gentileza. A oficina é bastante frequentada, em boa parte do tempo pelos amigos do Posto 21 e arredores. Felipe fazia de tudo um pouco, e quando eu achava que o cara já tinha se enchido de mexer na Vespa, ele voltava e dava mais um gás. Sempre que precisávamos ligávamos para o Reginaldo na Free Willy Moto Peças, em São Paulo. O virabrequim travava no giro, e foi aí que o Felipe descobriu o ponto exato aonde o motor travou: na emissão, um dos pinos da gaiola subiu e travou na da entrada de combustível, machucando levemente o cárter, formando um pequeno relevo que travava o giro livre do virabrequim. O Felipe então lixou e refez o trabalho de espelhamento da parte. Mas como se não bastasse, simplesmente perdemos de vista uma das chavetas, aquela meia lua minúscula feita em aço, presa no eixo de encaixe do magneto. 

E a cada meia hora alguém me ligava na oficina - pois meu celular quebrou na viagem e por isso anunciei o número da oficina no blog. O Felipe não deixou barato e soltou a piada a cada telefonema: "isso parece telefone de puta, toca toda hora". De fato recebi ligações de apoio dos scooteristas de São Paulo, Campinas, Taboão da Serra, Curitiba (PR), de Santa Maria (RS), etc. Pela internet atualizava a todos sobre a evolução dos acontecimentos. Era quase 20h quando a oficina baixou as portas e fomos jantar no Shopping do km22. Eu poderia ter desfrutado mais da brisa e da companhia dos amigos da Naza se não estivesse com os olhos fincados no horizonte rumo ao sul brasileiro. O Felipe então lembrou: "eu to com dois motores de DT parados na oficina, é certeza que tem uma chaveta dessa lá, acho que s chaveta da DT tem a mesma medida...". Quando voltamos pra oficina Felipe sumiu num pulo de gato para um encontro marcado com uma garota às 22h. Pronto, fudeu! Literalmente! Era para eu estar no Rio Grande do Sul e eu ainda não tinha sequer a Vespa funcionando e minha última esperança saia pra dar uma. Fudeu mesmo!! Fernando foi à obra e numa das caixas de motores desmontados encontrou a chaveta da DT. Deu encaixe!! Era meio caminho andado.

Foram duas horas de aflição, e eis que chega o cara: Felipe, pronto pra outra. Foram duas horas de montagem ali, e a moto pegou. A oficina fechada virara uma estufa de fumaça branca. Fernando (coitado) que dormia atrás do balcão da loja, acordou bravo com a fumaça, pegou o seu colchão e foi dormir na caçamba da Saveiro. Não era engraçado, mas era! Então, com a Vespa em ordem, cada qual foi pro seu sono, deixando a tarefa final pra de manhã. E Fernando acordou de bom humor!! Ufa!! Corri pra Vespa e instalei a roda pra puxar pra calçada. Felipe rapidamente instalou a caixa de marchas, e assim a Vespa estava pronta. Reginaldo ainda deu alguns toques pro Felipe (pelo fone), e tão logo ela estava pronta pra voltar pra pista. Tomei um banho, joguei 100 pilas na mão do amigo - que não quis cobrar, mas paguei! Foram dois dias de trabalho, e eles detonaram!! Às 10h30 então me despedi e parti. E nesse momento escrevo pra vocês da cidade de Rio Negro (PR), aonde estou almoçando. Esse vai ser o primeiro foguete da Naza pra Argentina. Ir pra lua pra fazer o que?


8 comentários:

Scooteria Paulista disse...

Fotos de Marcio Fidelis

Gustavo disse...

Vaiiiiiiii!

Youssef disse...

Dificuldades tornam maior e mais saborosa a conquista.

Abs Youssef

http://www.blog-do-tiozao.blogspot.com

Anônimo disse...

Nós estamos torcendo muito por vc, os Argentinos Tambem: http://www.vespistasargentinos.com/showthread.php?10671-MARCIO-RODANDO-AL-DSC3-DESDE-SAN-PABLO
Maurício

alan disse...

Aê Márcio, força aí!! To acompanhando daqui as aventuras!

Anônimo disse...

Márcio, força meu velho!
Vc passou aqui pela minha cidade (Taboão da Serra) mestre! Se eu soubesse, com toda certeza iria correndo até a BR para lhe desejar boa viajem!
Esse foi só o teste de resistencia pra ver qual o tamanho da sua determinação! Daqui pra frente, só sucesso!

Abraço e até a volta!

Wolney K.

Anônimo disse...

Ahhh e não esquece de trazer uma remessa de livros do Aventureiro aqui pra gente!!!

Abraços!!!
Wolney K.

Scooteria Paulista disse...

Obrigado amigos, estou entrando no Rio Grande do Sul, chê.

MF