Últimas Imagens

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Aniversário #1 - SP Nas Estradas



Nesse dia 21 de Abril a Scooteria Paulista completou um ano de vida. Um ano de dedicação. Um ano de amizade e fidelidade entre scooteristas. Foram doze meses de um trabalho diferente, voltado ao resgate, manutenção e difusão da cultura scooter. Mais do que a paixão pelas Vespas e Lambrettas a nossa motivação é o asfalto, e daí vem o sentido do termo “scooterismo”, que diz respeito à atitude do(a) piloto(a). Acima de todas as vistas grossas já feitas sobre o uso da palavra ou sobre o modo como a praticamos, fato é que aquilo que falamos, fizemos: você, ele, ela e eu.


But I’m substitute for another guy
I look pretty tall but my heels are high
The simple things you see are all complicated
I look pretty young, but I’m just back-dated


E por falar das estradas, podemos dizer que fechamos o ano 1 e inauguramos o ano 2 em alta quilometragem até Monte Alegre do Sul (SP) - fato que contarei nos próximos dias. Agradeço de antemão ao lambreteiro – parceiro de Pedreira - J.R. Marmirolli pelo souvenir de aniversário, uma atitude valorosa de alguém que acompanha-nos desde o nosso primeiro dia, quando oficializamos o início dos projeto s naquela tarde no alto da Mooca, em São Paulo.


Get your motor running
Head out on the highway
Lookin' for adventure
In whatever comes our way

Como essa postagem é dedicada aos giros de estradas, segue abaixo a lista das estradas e rodovias que percorremos nesses dozes meses. E diga-se de passagem que incluo tanto as rodovias utilizadas nos encontros, como também aquelas pelas quais nos deslocamos individualmente em prol de algum trabalho relacionado à SP. Sempre em cima de uma Vespa ou Lambretta:


**SP: Rodovia dos Bandeirantes, Rod.Anhanguera, Rod. Anchieta,Rod. dos Imigrantes, Rod. Fernão Dias, Rod. Castelo Branco, Rod. Dom Pedro I, Rod. Regis Bittencourt, Rod Sebastião Ferraz de Camargo Penteado, Rod. Prof.Francisco da Silva Pontes, Rod. João Leme dos Santos, Rod. dos Tamoios, Rod. Rio-Santos, Rod. Pedro Astenori Marigliani, Estrada Fazenda Velha, Estada MAS-020, Estrada MAS-287, Rod. Presidente Dutra, Rod. Vito Ardito, Estrada dos Romeiros, Rod. Piaçaguera-Guarujá, Rod.Dom Gabriel Paulino Bueno Couto, Rod. Prof.Hélio Steffen, Rod.Eng. Ermênio de Oliveira Penteado, Rod. Dep. Archimedes Lammoglia, Rod. Sen. José Ermirio de Moraes, Rod. Carvalho Pinto, Rod. Santos Dumont, Rod. Nestor Fogaça, Rod. Octávio de Oliveira Santos, Rod. Eng. Constâncio Cintra...etc.


**PR: Regis Bittencourt, Estrada da Graciosa, BR-476.


Tenho esperança de que a nossa filosofia e postura tenha revelado um outro ponto de vista das coisas. Noto que nesse primeiro ano o conceito saiu do conceito e foi para as ruas e rodovias, que uma fraternidade se estabeleceu, e que as barreiras de relacionamento entre nós, proprietários e pilotos de Vespas e Lambrettas de SP, vem caindo por terra a cada peneirada. Sabemos que o ciúmes e a cobiça também não resistiu e se apresentou à cena. E que as culpas e desculpas sobre “pilotar ou não pilotar” não convencem mais. Todavia isso é café pequeno e deve ser deixado de lado. Nos próximos dias citarei nomes e exemplos locais que comprovam que scooterismo é um consenso que nasceu para ser um gratificante e permanente estilo de vida.

So remember, out there somewhere
You've got a friend, and you'll never walk alone again

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Aniversário da Scooteria em Monte Alegre do Sul (SP)


Monte Alegre do Sul Antigomobilismo e Similares Festival

No próximo feriadão a cidade de Monte Alegre do Sul (SP) irá inaugurar o "Monte Alegre do Sul Antigomobilismo e Similares Festival". O evento acontecerá na Praça Bom Jesus, no centro da cidade, dos dias 21 a 24 de abril (quinta a domingo). Para acessar as informações descritas no cartaz, clique nele. Haverá uma programação específica para cada dia, e em se tratando de Vespas, Lambrettas e Motocicletas Antigas, a sexta-feira do dia 22 promete-as aos montes. A sugestão do J.R.Marmirolli é que todos cheguem cedo na sexta-feira, se possível antes das 9h, para apreciarem uma afamada tradição da cidade, o Fecha Corpo*. Haverá também som ambiente, mercado de pulgas e comércio de antiguidades.

Estamos convocando a todos os scooteristas paulistas – também aos amigos de outras bandas – para esse encontro. Trata-se do primeiro aniversário da SCOOTERIA PAULISTA, e queremos celebrar esse marco em alto giro. (Nas semanas posteriores a esse evento nos reuniremos novamente para uma cervejada em São Paulo e outra em São José dos Campos, afim de celebrar com os amigos e colaboradores mais próximos que não puderem viajar).

**Fecha Corpo**

O Fecha Corpo em Monte Alegre do Sul é uma tradição a mais de 50 anos. A pessoa que começou isso já faleceu, mas a família Valente ainda mantém a tradição em toda Sexta-Feira Santa. É servido gratuitamente uma pinga com guiné, e uma pinga local com outros tipos de ervas, além de um ponzinho com patê de sardinha e cebolinha. Diz a tradição que é para espantar maus espíritos. Nos últimos anos a freqüência de visitantes aumentou expressivamente. Há alguns anos formavam-se longas filas, e a servia-se o Fecha Corpo praticamente o dia todo. Porém ultimamente não há mais como atender todas as pessoas, então está estipulado que o horario do “rito” é das 6 às 9h da manha. Isso porque o fato ganhou tanta manchete que nos últimos anos passou de tradição para problema.

COMBOIO DE SÃO PAULO 
Saída do Largo do Arouche dia 22 Abril às 8h30 pontualmente.
Percurso: Rodovia Fernão Dias + Rod. Pedro Astenori Marigliani.

COMBOIO DO VALE DO PARAÍBA (em aberto)
Saída às 8h30 pontualmente do primeiro posto da Rodovia Dom Pedro I após a Rod.Dutra (em aberto).
Percurso: Rodovia Presidente Dutra + Rod. Dom Pedro I + Rod. Fernão Dias + Rod. Pedro Astenori Marigliani.

OBS 01: SOMENTE VESPAS (porém os proprietários de LAMBRETTAS interessados, entrem em contato para reunirmos um comboio somente de Lambrettas que deverá sair um pouco mais cedo). Contato: 12 7815-6384 ou pelo email scooteriapaulista@gmail.com

OBS 02: Pedimos a todos que andem com suas motonetas durante a semana para detectarem suas condições de giro. São 130kms até chegar em Monte Alegre, uma daquelas encantadoras cidades do Circuito das Águas. E scooteristas de outras cidades nos encontrarão pelo caminho. Portanto é preciso pontualidade. CHEGUEM ABASTECIDOS E CALIBRADOS PARA EVITAR ATRASOS. 

Preparem-se para mais um desafio rodoviário!!!

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Sobre Roubo de Vespa na "Cracolândia"



Nessa segunda-feira a TV Record apresentou uma matéria que chocou a classe motociclista e deverá chocar também a scooterista. Na última semana a tradicional loja de motos e scooters da Sta.Efigênia (Rua dos Gusmões) chamada Recar Motos foi saqueada durante uma madrugada por diversos trombadinhas viciados no crack. Dentre os objetos e veículos roubados havia uma Vespa Super 150. A câmera da Record flagrou o momento em que a Vespa estava sendo levada por um nóia (no vídeo acima veja na linha de 1 min 08 seg). Hoje (terça-feira) falei com o Zezé, o proprietário da oficina, que me disse que a Vespa já foi recuperada pela Polícia Militar, todavia três motos continuam desaparecidas. Pedimos para que todos fiquem atentos a elas, e caso percebam algo suspeito nas ruas, nas lojas, na vizinhança etc, verifique informações com a Recar Motos (pelo fone 11 3221-6559), conosco ou avise a polícia pelo 190. Os modelos são esses:

HONDA QA50, cor branca + HONDA CUB 90, cor branca com detalhes em vermelho (a que está no vídeo acima) + PEDALCAR MINI AUSTIN, cor preta (carrinho)

Como num filme do George Romero, a cidade de São Paulo está em alerta vermelho. Há mais de duas décadas presenciamos, dia-a-dia, o centro da maior cidade da América do Sul ser invadido, depreciado e assombrado por marginais, traficantes, imigrantes ilegais, putaria e por centenas de invasões a edifícios históricos. Como se não bastasse essa mão invisível dos predadores da cidade, nos deparamos com uma missão que já parece ser impossível: o crack, a mais maléfica das drogas da história moderna. Na Argentina o uso dessa droga vem sendo considerada uma epidemia. No Brasil o assunto ainda parece um tabu. Durante as madrugadas no centro, entre os arredores da Estação da Luz e a Avenida São João (incluindo a extensão do Minhocão), podemos contabilizar de 200 a cerca de 500 usuários de crack perambulando pelas ruas, viadutos, praças, entrando e saindo de prédios, de carros, de janelas e de buracos. Alguns feito zumbis, outros feito primatas. Um pouco disso se vê na matéria acima. Eu vi pessoalmente pois morei por ali há um ano e meio atrás. Eu me perguntava e pergunto: até quando o centro da cidade, as nossas origens, serão tratadas como quarto de dispensas? Como podemos aceitar passivamente que um pedaço da saudosa São Paulo seja apelidado de "cracolândia" com tamanha naturalidade? Em que momento perdemos o amor à cidade e nos fundimos com essa massa sem identidade e sem compromisso com o lugar? Quando foi que nos esquecemos de nós e daquilo que nossos veteranos idealizaram e construiram? Vejo que cada vez mais está nas nossas mãos a responsabilidade de se manifestar e mudar as coisas frente ao chamado Direitos Humanos, naquilo que também cabe tanto quanto a todos os cidadãos (sem distinção de credo, raça ou condição social): os Deveres Humanos. Façamos o que for preciso para nos sentirmos na nossa casa.

07 de Setembro de Osasco (1964)


Para o leitor e scooterista que vem dando falta das memórias das motonetas na chamada Grande São Paulo, trago esse registro histórico da cidade de Osasco. Essa foto foi feita numa manhã chuvosa de 07 de Setembro de 1964. Na comemoração local da Independência do Brasil estiveram à frente duas Vespas M3 e/ou M4, e na lateral da rua, na altura do segundo carro, um cidadão dando partida na sua Lambretta LI. Ao que parece, a Lambretta também fazia frente no desfile, ao lado das Vespas, e apagou na reta. Essa é a Rua Primitiva Vianco, no Centro.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Chegou a Lambretta


Esse anúncio foi publicado no jornal O Estado de São Paulo em 5 de janeiro de 1959. Contam os antigos que o sucesso das vendas da Lambretta do Brasil frente à Vespas se deu, acima de tudo, por causa do maior número de prestações oferecidas ao comprador.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Filhos da Light #2



Essa foto eu trago do sítio virtual Filhos da Light, um blog voltado à preservação da memória dos trabalhadores da antiga hidrelétrica da Light, localizada no município de Votorantim (SP). A foto da Lambretta LD foi feita no final dos anos 50, e nela está o garoto conhecido por Dam com seu corte meio Reco, meio Rocker. Se foi proposital ou não tal ousadia não sabemos, mas no mínimo combinou a Lambretta, visto que eram dois cortes bastante populares para a juventude lambretista brasileira.

domingo, 3 de abril de 2011

Lambretta no Comercial do Jeep Willys (1962)

Assistindo a alguns comerciais de época detectei a presença de uma Lambretta LI na última cena desse vídeo acima. Trata-se do lançamento do Pick-up Jeep, fabricado nacionalmente pela Willys Overland do Brasil (antes da Ford). O comercial é de 1962 e a cena a qual me referi é distante e tem somente três segundos, mas captura também um trecho do trânsito de uma clássica São Paulo: a Avenida 9 de Julho vista de cima do Viaduto do Chá.