Últimas Imagens

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Estrada Parque Old Scooter - Vídeos

Esses vídeos foram feitos pela scootergirl paulistana Rosa Freitag. Abaixo os recortes do trajeto da Praça dos Bandeirantes, em Santana de Parnaíba, até a Igreja de Pirapora do Bom Jesus. E em seguida o caminho de Pirapora até a Fazenda do Chocolate, na zona rural de Itu.




"Okay, you turkey necks, gather 'round! Let me show you how to do the Crusher !!!!"

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Estrada Parque Old Scooter - O Passeio

No último domingo do dia 20 de fevereiro aconteceu mais um encontro de estradas de SP. Organizado pelo Celsinho e Maurício, ambos da cidade de Salto, e com o apoio direto do Clube da Lambretta de Jundaí e da Free Willy Moto Peças, o encontro contou com cerca de 35 motonetas clássicas, mais algumas motocicletas e scooters pós-modernas. 


Saímos do Largo do Arouche às 8h40 em 12 motonetas e outras acompanhantes já preparadas para a frenética Rodovia Castelo Branco. Dessa vez tivemos um apoio com carroceria, o Carreto do Fernando, uma iniciativa sempre bem-vinda. Depois de Barueri, adentramos o caminho das tradições católicas do nosso Estado, a Estrada dos Romeiros. Essa estrada é bastante sinuosa e seu visual é pra lá de agradável. Chegando em Santana de Paranaíba já era latente o cheiro do mato e da terra úmida, um dado mais perceptível em estradas estreitas e de baixo tráfego de automóveis e caminhões. Na foto acima o momento em que invadimos a belíssima Praça dos Bandeirantes, em Santana de Parnaíba. No momento seguinte seríamos advertidos pela Guarda Civil e postos para correr dali. Tudo ok, foi só um susto, do contrário eu me sentiria eternamente culpado pois fui o primeiro a embicar a Vespa na praça.


E continuamos a nossa viagem pela Estrada dos Romeiros embaixo de um sol latente de verão. Passava das 10h30 quando chegamos no local combinado pelas partes, na Igreja do Bom Jesus de Pirapora, em Pirapora do Bom Jesus, aonde o pessoal do Clube da Vespa de São Roque nos aguardava. Por ali ficaríamos por cerca de 40 minutos, até que o comboio geral se aglomerasse.



Então partimos para a Fazenda do Chocolate, localizada na zona rural de Itú. O comboio foi puxado por um jipe e pela "Super 200cc" do Celsinho, beirando o espumoso Rio Tietê. Em Cabreúva fizemos uma parada de 20 minutos até que o pessoal maquinado nas Lambrettas e Vespas de época nos alcançasse. No velocímetro eu contava uma média de estrada de 40km/h a 50km/h, o que supõe que eles teriam tido problemas ou espontaneamente decidiram descansar, ou que optaram por uma média de velocidade abaixo dos 30km/h. Por isso a decisão geral foi de esperar pelas veteranas esfumaçantes e seus proprietários. Nesse tempo alguns vespistas e motociclistas sairam à procura do pessoal. Sinceramente eu não sei o que se passou pois continuamos a viagem sem eles. Todavia mais tarde os encontrei rapidamente na Fazenda do Chocolate com suas máquinas. Tudo ok.


Essa foi uma viagem diferente para mim. Em geral eu viajo toda semana, quase sempre sozinho. E quando não, são os eventos que me levam às estradas, momentos esses de participação direta na organização dos comboios. Esse em especial pude apreciar o passeio sem preocupações maiores. E vivido isso posso dizer que os organizadores estão de parabéns. A diversão foi garantida e espero no ano que vem repetir a dose. Na Fazenda finalmente conheci o vespista Ronaldo Topete, acompanhado de sua esposa. Outro tipo que nos faz sentir bem acompanhado foi o Reginaldo de Guarulhos, que passou a tarde conosco curtindo o country outlaw do Hellgrass. O conjunto local apresentou com propriedade diversos clássicos do estilo, uma vertente da música americana de raíz. Dentre eles os reconhecidos Johnny Cash e Willie Nelson. O tempo fechava e depois de várias cervejas o China e eu nos apressamos para a volta. Nisso o Reginaldo, a Rose e amigos se preparavam para o mesmo. Passava das 16h30 quando partimos sem muitas despedidas. Devido aos boatos de congestionamento na Castelo Branco optamos pela sugestão do próprio Reginaldo de subir até Jundiaí e descer pela Rodovia dos Bandeirantes. Voltamos em cerca de 6 motonetas, uma moto e essa merda de scooter amarela que está na foto abaixo kkkkkk. Nesse momento esperávamos pelo pessoal que havia ficado no pedágio da Rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto durante a forte chuva. Foi uma das piores chuvas que já enfrentei na estrada, e o granizo doía de estalar o chicote. Mas tudo ok, No Pain No Gain. Nos encontramos todos novamente no primeiro posto BR da Bandeirantes, e dali seguimos viagem recortando o intenso e lento tráfego da estrada. Passava das 19h e o céu já havia apagado sua lâmpada quando entramos na Marginal Tietê. Ali não tivemos tempo para despedidas, cada qual tomou o seu caminho direto pro chuveiro. China e eu, esgotados e gratificados por mais um desafio rodoviário, terminamos a noite com uma Paulistânia gelada com pizza. Se valeu a pena? ô.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Direto do Paraíso (1957)


Essa foto eu trago do flickr de Antonio Carlos Castejón. Na imagem, o menino que cresceu artista está no colo de seu pai, na Avenida Bernardino de Campos, Paraíso, zona sul de São Paulo. Ao fundo uma aleatória Lambretta LD. O ano é 1957. Dedico essa postagem ao vespista Jun Santos, à Ceci e ao Murilo, o garoto de Manchester que na semana passada veio ao mundo para andar de motonetas. Seja bem-vindo Murilo.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Estrada Parque Old Scooter


Nesse domingo, 20 de fevereiro teremos mais um desafio rodoviário em terras paulistas. Trata-se do Estrada Parque Old Scooter, o primeiro passeio a ser realizado entre Pirapora e Itu.

O encontro geral começa na cidade de Pirapora do Bom Jesus às 10h, ao lado do Santuário do Sr.Bom Jesus. Dali os vespistas da região – Celsinho, Maurício, Serginho etc – guiará o comboio pela belíssima rota da Estrada Parque até o portal de Itu, finalizando o passeio em seguida, na Fazenda do Chocolate, aonde assistiremos a apresentação do counjunto local Hellgrass.

Da capital paulista haverá um comboio puxado pela Free Willy Moto Peças, com saída prevista para às 8h30, do Largo do Arouche, rumo à Pirapora do Bom Jesus. Devido à necessidade da pontualidade o Reginaldo pede a todos que levem o seu veículo abastecido.

Mais informações no blog official do passeio.http://estradaoldscooter.blogspot.com/

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Mazzaropi - Chofer de Praça (1958)



Nesse clássico Mazzaropi interpreta Zacarias, um pai de família que sonha em ver seu filho se formar, e para pagar seus estudos Zacarias está disposto a fazer qualquer coisa, inclusive se tornar chofer em uma grande cidade.

Dirigido por Milton Amaral, esse foi o primeiro filme feito pela produtora do próprio Mazzaropi, a PAM, da cidade de Taubaté (SP). Diversos elementos faz desse filme uma obra-prima do cinema nacional, alguns deles são os registros históricos. Temos aí a primeira geração de Lambrettas andando pelas ruas, os primeiros topetudos aludindo ao estilo rebelde de James Dean, Agnaldo Rayol pilotando uma Lambretta LD, o "boom"da urbanização da cidade de São Paulo etc...

"Vai bater...vai bater. Será que dá?"

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A Tragédia da Xispa (Carlos Guerreiro, 1976)




Esse é o Carlos Guerreiro nos idos de 1976 com sua Lambretta Xispa (ano 1973) na Rodovia Presidente Dutra, em São José dos Campos. Note que ele fizera uma pequena modificação na motoneta, trocando o guidón original por um de Yamaha YB50. Essa Xispa tivera poucos anos de vida, e uma história pitoresca.

Eram tempos de simplicidade, de cortejar e bem-dizer a beleza feminina, de romance "à moda antiga". Carlos não fugia do seu tempo, e nesses modos namoricava uma garota da cidade. Porém muito ousadamente ele concordou em ensiná-la a andar de moto, uma tragédia a médio prazo. Certa noite a garota dormiu em sua casa, e tudo ia muito bem. Mas no raiar do sol ela acordou, antes de todos, e resolveu por conta própria pilotar a Xispa pelo bairro. Logo que o Carlos acordou tomou um tremendo susto ao dar falta da garota e da motoneta. Ele saiu em disparada pelas ruas a procura delas e depois de quatro quarteirões, num final de alguma muvuca suspeita, soube que a garota bateu a motoneta, e que estava hospitalizada. Para o seu lamento a sua Lambretta Xispa fora rebocada pela polícia pois estava com a documentação toda atrasada, e a condutora não tinha habilitação. A garota ficou bem, mas o namoro acabou. A motoneta nunca mais voltou pra casa e muito provavelmente virou sucata do governo. E dali em diante Carlos Guerreiro abandonou o scooterismo e viveu anos a fio em trilhas e estradas sobre motocicletas e jipes, recobrando o velho estilo de vida em motonetas a partir de 2002, quando comprou a sua PX200.

Carlos hoje é um vespista joseense, casado, pai, aposentado da Volkswagem e trilheiro ativo. Meu primeiro amigo de ruas e rodovias na região, ele é uma espécie de conselheiro administrativo da Scooteria Paulista no Vale do Paraíba. Nesse ano os amigos da SP terão certamente o prazer de conhecê-lo, e vice-versa. Vida longa Guerreiro.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Bar & Mercearia do Porto (Santos - SP)



Essa foto eu trago das memórias do Restaurante e Café Donna Andréa, na Vila Mathias, cidade de Santos (SP). Nos anos 50 nessa mesma esquina funcionava o Bar & Mercearia do Porto, cujo prédio permanece em posse da família. Na foto acima está o Miguel, filho do proprietário Jesus Olmos, pilotando uma Lambretta Standard, já no final da década.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Filhos da Light (1979)



Essa foto cômica eu trago do site Filhos da Light, da cidade de Votorantim (SP). O ano é 1979, e nela estão o pastor Tiago Lima com quatro crianças nessa Lambretta Xispa de propriedade do Pinhé. São elas, da esquerda: Anderson, (Tiago), Ederaldo, Rogério e Rosângela.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Circuito das Motonetas de Interlagos - Vespaparazzi na Pista

Essas são algumas fotos cedidas pelo Walter Mariano aos amigos da Scooteria, registrando nossos momentos inesquecíveis na pista de Interlagos, no último dia 16 de janeiro. Visite seu site e conheça seu trabalho: http://vespaparazzi.com.br





quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Circuito das Motonetas - Momentos Vespertinos

Essas são algumas das fotos feitas pelo profissional das lentes e scooterista rodoviário Walter Mariano, o Vespaparazzi. A sua fama corre solta pelas estradas do Vale, mas só pude conhecê-lo meses depois do nosso primeiro contato, juntamente com o Eder, em Jacareí (SP). Além de preparar as pompas dos bailes e casamentos da região, o Vespaparazzi possui uma outra identidade. Talvez a verdadeira? Seria um Bruce Wayne? Nunca saberemos kkkkk. Ele passa os finais de semana à beira da Rodovia Carvalho Pinto, na altura do Frango Assado de Jacareí, registrando com a sua máquina a passagem dos motociclistas pelo trevo, sempre ao lado de sua Vespa M3 e na maioria das ocasiões com seu amigo Eder. Aliás a sua Vespa é inconfundível, trata-se dessa M3 1960 da foto acima. O Walter gentilmente cedeu-nos as fotografias que fez nesse dia 16 de janeiro. Deixo aqui meus agradecimentos ao nosso novo amigo em nome de todos. Para quem quiser conhecer um pouco mais desse seu trabalho pitoresco, visite seu site: www.vespaparazzi.com.br








terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

São Anivespaulo #3 - Momentos vespertinos














Algumas fotos do vespista Henrique Picelli captando as expressões do III São Anivespaulo. Esses registros aconteceram do meio dia às 18 horas e serão guardados com orgulho. Notem acima momentos singulares: apreensão e espera dos que estavam quebrados na Marginal Tietê; bahianidade no som de Raulzito no Morumbi; exposição das motonetas no pátio do Estádio da Javari e a cervejada entre amigos na esfiharia, repetindo o desfecho da edição anterior. Que o próximo São Anivespaulo venha ainda mais expressivo para a cidade, e na mesma medida também venha evoluído em diversos pontos. Parabéns anivespaulistas de 2011.