Últimas Imagens

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

II São AniveSPaulo 2010

Esse é o penúltimo registro do ano. Acho que vale a pena destacar esse encontro, o II São AniVesPaulo, porque esse foi um encontro de scooteristas de atitude. No início de 2010 vivíamos um momento de desconfiança. Lembro que alguns vespistas andavam de segunda. Alguns tinham medo de andar de Vespa durante a semana na cidade grande, muitos tinham medo de viajar com ela, alguns não queriam se envolver com nada nem ninguém mais e outros anunciavam a sua aposentadoria na classe. As justificativas em geral era: minha scooter está quebrada, está sem documentos, minha carta está irregular, vou trabalhar justo nesse dia, tenho compromisso familiar, tenho uma viagem marcada, eu não tenho mais idade pra isso. Enfim, muito disso era verdade sim, mas o fato é que nessa tarde do Dia de Homenagens à Cidade de São Paulo treze Vespas compareceram debaixo da garoa, entre os modelos PX200, Originale 150, LX150 e a marca indiana Bajaj Classic 150cc. Assim firmamos o São Anivespaulo como o vespasseio oficial da cidade.

Marcamos a concentração/saída às 13h da Praça da Sé. As 13h20 começou a garoar e em vinte minutos a garoa virou chuva. Por sorte havia ali um bar aberto. A chuva cessou somente às 15h, quando ligamos os motores. Descemos a Líbero Badaró, viramos no Viaduto do Chá e seguimos para a República. De lá subimos a Rua Augusta / Av.Consolação. Por ali nos demoramos pois tivemos um pneu furado, uma vela queimada e algum problema na Vespa do Adriano - não me recordo mais. Depois de resolvido imendamos direto para a Radial Leste e entramos na baixa Mooca, o tema do evento. Por ali percorremos diversos trechos da história da revolução operária que teve nesse bairro o símbolo da rebelião e resistência popular. Dentre os locais, as casas, galpões, ruas e vielas, beiramos a extinta fábrica da Antárctica, a Estação de Trem, a Lorenzetti, as avenidas Washington Luis e Paes de Barros, a Rua da Mooca, e a Javari (etc), aonde fizemos uma baderna das boas no estacionamento do Supermercado Extra, mais um dos empreendimentos da burguesia moderna que vem descaracterizando a identidade do bairro, e nesse caso trata-se de um prédio de rica história: a extinta tecelagem do Cotonifício Rodolfo Crespi. Então saimos pela tangente, e ali já valeu os aplausos da criançada na rua, uma imagem impagável. O passeio findou debaixo da garoa paulistana, na tradicional Esfiharia Juventus. E assim realizamos um evento que quase não aconteceu. Não por causa da chuva mas por conta de questões pessoais que eu atravessava no momento. E grande parte do meu estímulo foi encontrar novamente nas ruas scooteristas como eu. Pessoas que só tem as suas Vespas, em geral uma só, e se recusam a tomar ônibus ou metrô. Que pilotam na cidade do jeito que ela amanhece: sob chuva, tempo cinza ou sol. E assim começou o ano scooterista de 2010 em SP. Daí pra frente a chapa esquentou geral. O cartaz abaixo fiz às pressas seis dias antes do evento, refletindo a situação.

Então prepare-se para o III São AniveSPaulo. Esse é um evento que acontece debaixo de sol ou chuva. Mais informações: http://scooteriapaulista.blogspot.com/2010/12/iii-sao-anivespaulo-2011.html

Um comentário:

Scooteria Paulista disse...

Não recordo mais a autoria de duas das cinco fotos. A maioria é de Debbie Cassano, ex-vespista e nativa do bairro.