Últimas Imagens

quarta-feira, 6 de junho de 2018

FACÇÃO OPPOSTA (PORTUGAL) NA SP

Na sexta-feira de 08 de Junho a SP abre as portas para os portugueses da banda Facção Opposta, quarteto de música Oi! que completa uma década de atividades. Confira abaixo mais participações.


DJ’s em vinil:

- Ursa Major (Legio SPQR aka Phil Templar, EUA, tocando Rocksteady, Ska etc).
- Kadu (Maison Tobias, SP, tocando soul, punk rock e groovies brasileiros do passado).

Cozinha:
- Salgados por Cruelty Free
- Doces por Yumi Yumi Goodies

Das 19h às 23h.
Ingressos a 15,00 na porta.
Rua Lituânia, 52,  Mooca, São Paulo.

*Evento aberto a todos os públicos e veículos.

Apoio: Sete Produções.
Arte por Leonardo Russo

terça-feira, 22 de maio de 2018

GAROTOS PODRES + RUDONES NA SP

O sábado de 05 de Maio foi um marco para nós. Recebemos o show dos lendários Garotos Podres, que resistem na voz de Dr.Mao cantando temas revolucionários e outros ligeiros sobre o cotidiano vivido pela banda durante os anos 80, 90 e começo do novo século. Teve também os divertidíssimos Rudones, um trio que faz Ramones na versão ska. E os DJ's China, Koré e Professor, que pesaram a mão no punk77, Oi! e Ska até umas horas. Fica o registro abaixo.


A casa abriu às 17h, com mais de trinta pessoas aguardando na porta, algumas delas haviam chegado há quase duas horas. Como de praxe, apresentamos otimizações, dessa vez visando receber um número recorde de amigos. Por isso liberamos o banheiro de serviço, recuando o espaço da cozinha, uma vez que cada metro quadrado seria disputado na casa. A banca de salgados e doces da Yumi Yumi Goodies entrou de vez na cozinha, junto com o operacional do bar, e em se tratando de bar o assunto das internas foi a aquisição de uma segunda geladeira de cervejas, visando reduzir o trabalho e a quantidade de voluntários na nossa equipe, oferecendo cerveja gelada o tempo todo, por quanto tempo durasse o evento. O impacto dessas mudanças foi notável. 


A discotecagem abriu com o colecionador e punk velha-guarda Nivaldo "Professor", tocando clássicos da primeira e segunda geração do punk e do street punk inglês e brasileiro em CD's. Ímpar! Às 19h então os Rudones entram em cena para um showzasso que divertiu e surpreendeu a muita gente. Mandaram muito bem nos Ramones jamaicanos! Para tal os três instrumentistas tiveram que reinventar (adaptar) o modo de tocar, então o Pêra agregou escalas melódicas ao baixo, o que é deveras difícil de executar enquanto se canta, o guitarrista trocou o power-chord (tocado de cima para baixo) por acordes abertos, com pestanas, tocadas de baixo para cima, interruptamente. E o baterista variou entre o punk tocado nas pontas das baquetas e a rítmica da ilha. Foi ótimo, e como se vê no vídeo acima, foram mais que aprovados! 


Então entrou o DJ China, mandando vários punk rocks e raízes do Oi!, além de alguns clássicos dos Garotos Podres, confundindo a geral e puxando o côro antes da banda fazer. E falando nela, às 20h30 entra em cena os aguardados Garotos Podres. Aí a coisa foi insana. Não é de hoje que a Scooteria Paulista traz uma energia a mais às festas, mas acho que devemos dizer que chegamos ao platô da coisa. Logo no primeiro som (Garoto Podre) o público foi ao delírio, como se vê neste vídeo acima. Ao término da música a banda pediu calma e respeito ao público pois o espaço era pequeno e havia mulheres e pessoas de mais idade na linha de frente. Ainda assim conter a empolgação de alguns foi uma difícil tarefa. Essa foi a primeira vez que os Garotos Podres tocam com naipes de metal, e foi com a dupla Sonnesso e Raphael, dos Skamoondongos, nos sopros. Um show histórico, cheio de energia, e de referências ideológicas, como sempre fizera Dr.Mao diante dos Garotos, em temas como Subúrbio Operário, Papai Noel, Fuzilados da CSN, e dentre tantos outros, A Internacional. Durou quase uma hora, com direito a biz e tudo. 


E encerrando as atividades Koré assume as pick-ups com sua seleção de Punk Rock, Oi! e alguma coisa de Psychobilly e rock nacional dos anos 80, a cereja do bolo.

E com isso agradecemos a todos os envolvidos nessa grande festa: aos músicos, DJ's, scooteristas, visitantes e staff da SP. Foi mais uma, das melhores da história.
Vídeos por Fidelis
Foto por Leandro Godoi

segunda-feira, 30 de abril de 2018

GAROTOS PODRES + RUDONES NA SP

Nesse sábado de 05 de Maio a Scooteria Paulista abre as portas da Sede para essa gig inédita com os Garotos Podres Oficial. Nascida no ABC no início dos anos 80 a banda resiste na icônica voz de Dr.Mao, e tocará seus temas clássicos com os metais do Skamoondongos pela primeira vez.


A festa abre às 17h com discotecagem de peso. 
Por volta das 18h30 entram em cena os divertidos Rudones, uma releitura de Ramones em versão ska ao vivo. 
O show dos Garotos Podres deve acontecer por volta das 20h30.

DJ's: Nivaldo "Professor", Marcelo China e Koré.

Cozinha: Yumi Yumi Goodies (salgados e doces).

Abertura: 17h / Término: 23h.
Entrada: 15,00 (só na porta, cheguem cedo!).
Rua Lituânia 52, Mooca.

*Evento aberto para todos os públicos e veículos.

ATENÇÃO: Cheguem cedo, o quanto antes, e garanta a sua pulseira/carimbo de entrada, pois a nossa casa tem capacidade para 100 pessoas, e esses shows prometem! Não guardaremos ingresso ou vaga, nem insistam por favor! 

Arte por Leonardo Russo

terça-feira, 24 de abril de 2018

A SP NA DISCOVERY TURBO INTERNACIONAL

No dia 31 de Julho de 2016 realizamos a IV Girata D'Inverno, um giro das motonetas clássicas por pontos históricos, turísticos e culturais entre cidades da Grande São Paulo. E o lugar da vez foi o centrinho histórico de Santana de Parnaíba, cidade que possui o maior patrimônio arquitetônico do Estado. Na ocasião o pessoal do programa Turbinados, da Discovery Turbo Brasil, entrou em contato com a gente na intenção de registrarem esse encontro. Topamos, fizemos a nossa parte, e foi lindo, com participação de 72 scooters antigas num dia de mais de 100 kms de rodagem. Todavia essa edição do programa nunca foi ao ar no Brasil, e não soubemos o motivo. Aí dia desses nossos amigos scooteristas da Colômbia, do México e da Argentina nos enviam imagens dos seus televisores, onde assistiam surpresos a essa aparição internacional da SP, como essas abaixo feitas pelo amigo Ariel Molfino (do Vespa Clú Tulus), diretamente de La Plata (ARG):







segunda-feira, 23 de abril de 2018

RELESPÚBLICA + OS ARTEFACTOS NA SP

Na noite de sábado de 14 de abril a Scooteria Paulista recebeu os lendários curitibanos da Relespública, uma respeitada banda Mod surgida em 1989 e que embalou o coração de muitos jovens de identificação com a coisa inglesa. Foi um projeto um pouco ousado, visto os custos da operação, mas deu tudo super certo, e findamos com o sorriso de orelha a orelha. Fica abaixo um breve registro. 


Esse evento em especial foi um desafio. Tudo começou com Rodrigo Sonnesso e sua banda Marzela em Santa Catarina, quando em fevereiro se apresentaram no Mercado Pirata, e por lá conheceu pessoalmente alguns músicos, dentre eles o pessoal da Mary Lee Family Band e da Relespública. Então alinhamos de trazê-los, e não por menos: duas baita bandas. Como narramos há alguns posts atrás, o show da Mary Lee na SP foi maravilhoso, e deu tudo certo. Então chegava a vez da Reles, power-trio de quarentões em plena forma - tirando o Fabio Elias que está um pouquinho acima do peso hehehe. A banda alugaria um carro, gastaria com a viagem e as horas fora de casa, e talvez ainda com hotel. Alinhamos com eles como procederíamos, e nos responsabilizamos pelos custos todos, salvo a parte da hospedagem. Para tal, organizamos o escritório do clube (adaptado como camarim em dias de shows), e ali seria a "estalagem" do conjunto. Toparam, como poucos, como ocasionalmente faziam em tempos de juventude. E foram rock'n'roll do começo ao fim! Vieram na raça, apostaram com a gente, deram o melhor. Chegaram, passaram o som, alinharam as ideias, abriram suas brejas e tiraram um lazer até a hora da apresentação. Para a abertura e função de cicerone convidamos os promissores Mods paulistanos Os Artefactos, que recentemente lançaram um EP produzido por Sandro Garcia no Estúdio Quadrophenia. Chegaram, passaram o som às 17h, e aguardaram ansiosamente pelo momento deles. 

Na discotecagem Jun Santos e Corazzin (o nosso tesoureiro) se revezaram, tocando temas sessentistas, soul, funk e Mod revival, do jeito que o tema manda. Às 19h entra em cena Os Artefactos, surpreendendo a casa com sua evolução e abertura musical. A banda traz claras influências do garage brasileiro e turco dos anos 60 para o seu som inglês à la freakbeat. Foram ímpares. Abaixo o tema autoral Ventos:


Às 20h30 então a Relespública entra em cena para um impecável show de 45 minutos, em sua formação original, com temas que marcaram as gerações, como Garoa e Solidão, Camburão, Nunca Mais, Boatos de Bar, A Fumaça é Melhor que o Ar (composta pelo Ira! no início dos anos 80 porém gravadas somente pela Reles), e a icônica Ninguém Entende Um Mod, dos paulistanos do Ira! E que show. Por duas vezes Fabio Elias nos honrou com elogios e comentários no mircrofone: "em 29 anos de Relespública nunca havíamos tocado em uma casa essencialmente Mod, e isso para nós é a realização de um sonho"; e mais uma vez: "é uma honra para nós tocar na Scooteria Paulista, a meca do movimento Mod brasileiro". É muito legal ouvir isso. Não que sejamos Mods, ou que buscamos ser algo em específico. A gente gosta, respeita e se identifica com a música das subculturas dos anos 50 aos 90 do século passado, mas não fechamos o assunto em A ou B, simplesmente seguimos fazendo a nossa. Mas é como um prêmio ouvir isso de um monstro como Fabio Elias. 


Findado o set, a banda fez uma pausa de 20 minutos, intervalo preciso para a seleção musical de Jun Santos na pick-up até o segundo tempo da apresentação, agora com a alcunha de Wholes, basicamente a Reles tocando The Who com o vocalista Renato Ximú arrebentando nossos tímpanos com seus alcances ao nível de simplesmente Roger Daltrey. Tocaram as duas fases da banda. Foi matador, de arrancar urros, quase lágrimas, sorrisos do nível de um final de campeonato. Que festa, que músicos, que performance!


Foi uma noite linda, a princípio bastante tensa pois o público demorou a chegar, e a conta dessa festa não era das baratas, mas deu tudo certo. E dar certo para nós é pagar as contas em dia, nos divertirmos enquanto trabalhamos, proporcionar essa experiência aos presentes, ouvir boa música, valorizar o músico compositor, as bandas autorais, a criatividade, o som das ruas, gente correta uns com os outros, e que mantém a chama da era moderna - século XX - acesa, nos brindando com mais um capítulo glorioso para a nossa história. Muito obrigado a todos os presentes, à Relespública e Wholes, aos Artefactos, DJ's Jun e Corazzin, e equipe SP, a melhor do mundo.


Arte por Leonardo Russo
Vídeos, foto e relato por Fidelis

domingo, 22 de abril de 2018

RIP WALTER VESPAPARAZZI (JACAREÍ)

Com profundo pesar que informamos que no fim de tarde de sábado de 24 de Março o nosso amigo, membro, e fotógrafo Vespão vaio a falecer vitimado por uma parada cardíaca. Ele estava com a família trabalhando há alguns meses com sua base (ônibus e Vespa customizados no estilo militar) no Mirante da Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina.  



Membro honorário da SP desde o início de 2011, quando agitava as reuniões e giros da cena do Vale do Paraíba. Participou de diversos giros pela região, encontros das quarta-feiras em São José dos Campos, e das seguintes oficialidades de calendário aberto: Circuito das Motonetas de Interlagos, Noite da Motoneta 2011, São Anivespaulo (edições IV e V), IV Encontro Nacional em São Paulo 2013, SP EM 2T (edição São José dos Campos), I Expedição Tropeira Brasil-Paraguai 2012, The Business Road Trip (Paraguai e Argentina 2013), atém de viagens em comboio para Águas de Lindóia, Monte Alegre do Sul, Taubaté, Jambeiro e Monteiro Lobato nos anos de 2011 e 2012. Lembraremos dele com todo o carinho do universo. Vespão foi um cara raro, especial, um mensageiro da alegria e da liberdade. Seu site: www.vespaparazzi.com.br